fbpx

Whirlpool

Você sabe de quem são as delícias das lanchonetes do Consulado da Mulher na Whirlpool?

Bruna, Cacilda, Gabrielle, Ivone e Pati são as empreendedoras que fornecem seus deliciosos produtos para a lanchonete Salsa Rosa em São Paulo. Elas, juntamente da Márcia, empreendedora que administra o local e também responsável pelo maravilhoso bolo de chocolate Mr.Brown fazem sucesso na W-House. Vem conhecer um pouquinho da história delas.

Bruna Souza, do empreendimento Bela Massa Salgados (@salgadosbelamassa)

De família toda baiana, a empreendedora teve contato com a culinária através dos pais, que sabiam fazer as melhores comidas nordestinas. Ela conta que está aprendendo muita coisa com a assessoria do Consulado e que hoje se considera uma outra mulher. “Tenho uma visão diferente sobre meu empreendimento, entendi qual o jeito correto de agir e está dando certo, tudo está mudando para melhor e essa mudança está sendo sensacional”, conta ela.

Bruna é responsável pelo fornecimento dos salgados, assados e coxinhas da lanchonete. 

 

Cacilda Queiroz, do empreendimento Castanha Serviços (@castanhaalimentacao)

Apesar da infância difícil, a empreendedora se apegou à culinária como forma de agradar aos pais. Com o tempo começou a fazer cursos e aperfeiçoar a sua paixão pela cozinha. Passou por muitos altos e baixos no empreendimento, sendo o pior deles, a pandemia. Hoje conseguiu estruturar o seu negócio. “O conhecimento fortalece e me ajuda a ter precaução para tomar as melhores decisões”, orgulha-se Cacilda. Cacilda é responsável pelo fornecimento  dos pães de queijo da lanchonete.  

 

Gabrielle Costa,  do empreendimento Era uma vez confeitaria (@eraumavezconfeitaria)

Apaixonada pela cozinha desde criança, a empreendedora, filha de mãe solo, conta que sempre aprendeu a se virar na cozinha, pois amava ficar inventando pratos. A sua primeira receita foi bolo de microondas. Veio através da vó, dona Heloísa, a inspiração para os doces. Em seu caminho, acabou desviando a formação para o direito e apesar de ter conquistado um concurso público, o seu sonho estava na confeitaria. “Eu batalho para tornar o meu negócio próprio a minha única fonte de renda e realizações dos meus sonhos, e desejo um dia poder empregar e impactar a vida de muitas outras mulheres”, conta Gabrielle.

Gabrielle é responsável pelo fornecimento das barras de chocolate recheadas e mini da lanchonete. 

Ivone de Freitas, do empreendimento Sabor & Arte Confeitaria (@saborearteconfeitaria_)

Por meio de incentivo da irmã que trabalha com confeitaria há mais de 20 anos, Ivone  decidiu aperfeiçoar um gosto que já vinha da infância. Fez cursos no ramo e hoje está crescendo como empreendedora superando as dificuldades e inovando em seu empreendimento. “Estou descobrindo possibilidades novas de fazer meu trabalho ser mais conhecido”,  orgulha-se Ivone.

Ivone é responsável pelo fornecimento de bolos secos e confeitados da lanchonete.

 

Patrícia Taschetto, do empreendimento Pati Taschetto  (@pati_taschetto)

Começou a fazer doces para contribuir com a renda mensal, visto que recebia somente um salário mínimo. Com o passar dos anos, após uma demissão, os doces que eram uma renda extra, passaram a ser a única fonte de renda. Hoje, com a assessoria do Consulado, a empreendedora aumentou as vendas e organizou as finanças. “Hoje posso dizer com toda certeza que sou outra mulher. Mais confiante, mais crente, mais organizada, mais corajosa”, explica Patrícia.

Patrícia é responsável pelo fornecimento dos pães de mel, trufas, brigadeiros e bolos bombom da lanchonete.