fbpx

#fimdeano

Sweet Rocks em…Um brinde ao Ano Novo!

O meu trabalho representa superação. Eu não sabia nada e fui na cara e na coragem

 

 

Uma das coisas mais esperadas das festas de final de ano, além da confraternização e estar com quem se ama, é a mesa de delícias. Nada melhor do que poder contar com um toque de felicidade em uma linda taça. Esse é um dos itens do cardápio da Helen, da Sweet Rocks, em Manaus.Feitas com deliciosas camadas de pudim, frutas e creme, que pode ser de cupuaçu ou de frutas, as Taças da Felicidade fazem sucesso e impulsionam as vendas de Natal e Ano Novo.

A empreendedora conta que considera a Sweet Rocks como a sua primeira filha. Em um momento em que se viu desempregada, encontrou no apoio e parceria do marido o incentivo para começar a empreender. 

Ambos apaixonados por Rock and Roll e com muita criatividade na veia, tiveram a ideia de levar essa paixão para o empreendimento.”Decidimos unir o útil ao agradável. O brownie é o nosso carro-chefe, então todos os nomes dos nossos brownies são de uma banda ou de um astro da música e também por causa do rocks, que é rocha em inglês, e esse doce lembra uma rocha”, conta Helen.

As primeiras receitas foram para uma amiga que tinha uma hamburgueria e precisava de sobremesas para o cardápio.Entre testes e mais testes chegou a melhor receita de brownie que os clientes podiam esperar.  

Com o tempo vieram as feiras e a oportunidade de levar os docinhos para mais pessoas. E com muita  criatividade, o casal leva os produtos em uma linda bicicleta enfeitada com pisca-pisca para apresentar a Sweet Rocks. “Eu acredito que nada precisa ser caro, para  empreender, você precisa de criatividade. Eu acho que sou muito criativa”, orgulha-se ela. “No Dia das Mães eu fiz um docinho que vinha dentro de um pote  plástico com a frase: Agora chegou a hora da revanche, você vai devolver para a sua mãe todas as Tupperwares que você levou e nunca devolveu”, completa sorrindo. E que em 2022 venha muito mais criatividade!

Relação com o Consulado

Helen conheceu o Consulado da Mulher através de uma colega da hidroginástica, no início achou que seria algo inacessível, mas resolveu tentar mesmo assim. A empreendedora considera que o Consulado foi um divisor de águas na vida dela e do empreendimento. “Eu aprendi muita coisa e tô aprendendo a cada dia”, conta ela.

A maior dificuldade para Helen foi fazer a separação do dinheiro do empreendimento e da casa, hoje o mais difícil é manter o negócio funcionando e ser mãe do pequeno Bernardo, de 2 anos. “Hoje a rotina está bem corrida, com o Bernardo, a gente tenta trabalhar quando ele está dormindo, de madrugada, aos finais de semana quando preciso cozinhar, meu esposo fica com ele”, explica Helen.

Mesmo driblando as dificuldades, a empreendedora conta que está vendo o sonho sair do papel. “No Consulado eu aprendi que os sonhos tem prazo e meu sonho de curto prazo é ter minha cozinha e em menos de um ano eu vou conseguir”.

Visite a página da empreendedora no instagram. Clique aqui!

Alessandra Mathias Bolos em…Então é Natal!

A confeitaria sustentou, uniu e edificou minha família.  Meu trabalho representa qualidade de tempo com eles

Com a  Oficina do Papai Noel, Alessandra Mathias faz a alegria do Natal na cidade de Rio Claro, em São Paulo. A diferença é que essa oficina não é de brinquedos e sim de doces. 

São pães de mel, pirulitos personalizados, trufas e biscoitos decorados feitos em pasta americana, sem falar nos deliciosos panetones trufados. Tudo é feito com uma delicadeza impecável e perfeição em cada detalhe. Todos os itens têm um toque especial de Natal. Seja no detalhe da roupa de Papai Noel, pinheirinhos, lareiras, chapeuzinhos, bengalas de açúcar e casinhas de biscoito. A criatividade rola solta para Alessandra. Ela conta que para  fazer as casinhas de biscoito, por exemplo, não tem um cortador específico, então improvisa desenhando em um folha de sulfite, recortando e moldando por cima da massa de biscoito. Após assados no forno, enfeita tudo com glacê real.

Fazer doces, foi desde o início, uma forma de renda extra para Alessandra. Em 2010 começou a investir nos bolos. Fez cursos de bolos, tortas doces e salgadas e de doces finos. “Quando as pessoas começaram a pedir várias coisas, eu abandonei tudo o que eu fazia e fiquei só no doce”, lembra Alessandra. 

A empreendedora toca o negócio, que leva o seu nome, sempre buscando inspiração na internet e usando a criatividade para dar o seu toque especial. Ainda tem muitos planos para o seu empreendimento. “Graças a Deus, só tenho elogios, mas ainda não está tudo do jeito que eu quero. Tenho vontade de mudar muita coisa, principalmente na questão de acabamento e entrega”, conta ela. Pouco a pouco está chegando lá, pois já está fazendo maravilhas levando através de seus doces a magia do Natal para os lares e conseguindo algo que valoriza muito: o tempo com a sua família. 

Relação com o Consulado

Alessandra já conhecia o Consulado há muito tempo, desde que ainda eram oferecidos cursos de diversas áreas, tanto que fez cursos de gastronomia e também de cabelo. Quando decidiu investir nos bolos como a sua principal fonte de renda, foi procurar cursos para ajudar, sentia a necessidade de aprender mais sobre estoque e gestão de negócios. “Continuei procurando .Não sabia que o Consulado dava esse tipo de curso, e era isso mesmo que eu estava procurando”, menciona ela.

Então, por acaso, em um grupo de boleiras no qual participava, recebeu o link do que estava procurando: as inscrições para a próxima turma do Consulado da Mulher.”Era mais do que eu precisava. Na verdade era tudo o que eu precisava e não sabia que eu estava precisando, a partir daí, mudou tudo”, narra a empreendedora. “Eu reformei minha cozinha. Mudou a minha visão com relação a produto, entrega e preço, que eu achava que fazia certo. Fez e ainda faz muita diferença, abriu o horizonte”, conclui.

Alessandra superou as principais dificuldades para separar o dinheiro da casa e do negócio e hoje está cheia de planos para o empreendimento e pensando no futuro. “Antes eu trabalhava para viver. Fazia as encomendas, comprava as coisas para trabalhar dentro de casa e pronto. Agora eu penso no futuro, que eu quero crescer! Ano que vem pretendo abrir MEI e contratar uma pessoa para me ajudar”, orgulha-se ela.

E quem tem muito a ganhar com todo esse crescimento são os clientes, que cada vez mais terão oportunidades de ter doces lindos enfeitando a mesa de Natal e outras comemorações ao longo do ano.

Visite a página da empreendedora no instagram. Clique aqui!