fbpx

Empreendedoras

Elas merecem: As empreendedoras que foram contempladas com eletros Consul

Você sabia que as empreendedoras que passam pelo Programa de Educação Empreendedora tem a possibilidade de receber a doação de eletros para ajudar no empreendimento? 

As doações são feitas com base na evolução da empreendedora durante a assessoria. Essa evolução é medida através de indicadores de auto avaliação e participação nas aulas, entregas e crescimento financeiro. As necessidades das empreendedoras que vão receber as doações são avaliadas, para entender qual eletro vai atendê-la melhor e vai ajudá-la a otimizar a produção e crescer ainda mais.

Venha conhecer algumas das empreendedoras contempladas:

 

Danny

Daniele, ou somente Danny, começou a empreender após uma série de dificuldades, como uma gravidez difícil e endividamento crescente. Foi quando viu, através de um grupo de receitas do facebook, histórias parecidas com a sua. A partir daí encontrou a motivação que precisava e decidiu começar a fazer brigadeiros para vender. Após a assessoria do Consulado ativou a sua mente empreendedora e aprendeu a organizar o seu empreendimento. 

“Quando recebi a doação da geladeira a felicidade não cabia no meu peito. Confesso que estou em uma fase modo criança quando ganha algo. A geladeira está sendo muito útil no meu empreendimento.Não perco mais vendas, pois agora tenho onde armazenar os meus produtos”

Daniele, do empreendimento Universo dos Quitutes by Danny

Instagram: @universoquitutes

 

Elizandra

Elizandra era assistente social de formação e professora de culinária. Decidiu começar a empreender após o nascimento da sua primeira filha, Maria Antônia. Queria passar tempo com a sua bebê e acompanhar mais de perto o seu crescimento. Com essa mudança os desafios começaram a chegar, criou o Mariah Doçura, que no início vendia somente para amigos, vizinhos e outros pais da escolinha da Maria. 

Primeiro passo possibilitou ampliar novos mercados com a venda de doces para clientes corporativos e revenda de doces finos para buffet de classe média alta na cidade de Manaus. Hoje, o negócio só cresce com a realização de festas prontas em condomínios, igrejas e festas de aniversário.

Elizandra, do empreendimento Mariah Doçura

Instagram: @mariahdocura

Patrícia

Patrícia gosta da área da alimentação desde criança. Ela sempre amou ficar observando as confecções de bolos e doces e ali, já podia adquirir os primeiros aprendizados. Ao decorrer dos anos, o amor pela confeitaria se tornou profissão. No ano de 2020 com a pandemia, o marido da empreendedora perdeu o emprego e os dois tiveram que se reinventar. Patrícia começou a fazer bolos caseiros para vender e foi aprimorando a sua técnica com cursos online. 

E assim nasceu o Cake da Paty, que no início era um ponto de venda no mercado municipal de Manaus e depois virou um negócio próspero com encomendas de bolos para datas comemorativas.

Patrícia, do empreendimento Cake da Paty

Instagram: @cakesdapaty.am

Você sabe de quem são as delícias das lanchonetes do Consulado da Mulher na Whirlpool?

Bruna, Cacilda, Gabrielle, Ivone e Pati são as empreendedoras que fornecem seus deliciosos produtos para a lanchonete Salsa Rosa em São Paulo. Elas, juntamente da Márcia, empreendedora que administra o local e também responsável pelo maravilhoso bolo de chocolate Mr.Brown fazem sucesso na W-House. Vem conhecer um pouquinho da história delas.

Bruna Souza, do empreendimento Bela Massa Salgados (@salgadosbelamassa)

De família toda baiana, a empreendedora teve contato com a culinária através dos pais, que sabiam fazer as melhores comidas nordestinas. Ela conta que está aprendendo muita coisa com a assessoria do Consulado e que hoje se considera uma outra mulher. “Tenho uma visão diferente sobre meu empreendimento, entendi qual o jeito correto de agir e está dando certo, tudo está mudando para melhor e essa mudança está sendo sensacional”, conta ela.

Bruna é responsável pelo fornecimento dos salgados, assados e coxinhas da lanchonete. 

 

Cacilda Queiroz, do empreendimento Castanha Serviços (@castanhaalimentacao)

Apesar da infância difícil, a empreendedora se apegou à culinária como forma de agradar aos pais. Com o tempo começou a fazer cursos e aperfeiçoar a sua paixão pela cozinha. Passou por muitos altos e baixos no empreendimento, sendo o pior deles, a pandemia. Hoje conseguiu estruturar o seu negócio. “O conhecimento fortalece e me ajuda a ter precaução para tomar as melhores decisões”, orgulha-se Cacilda. Cacilda é responsável pelo fornecimento  dos pães de queijo da lanchonete.  

 

Gabrielle Costa,  do empreendimento Era uma vez confeitaria (@eraumavezconfeitaria)

Apaixonada pela cozinha desde criança, a empreendedora, filha de mãe solo, conta que sempre aprendeu a se virar na cozinha, pois amava ficar inventando pratos. A sua primeira receita foi bolo de microondas. Veio através da vó, dona Heloísa, a inspiração para os doces. Em seu caminho, acabou desviando a formação para o direito e apesar de ter conquistado um concurso público, o seu sonho estava na confeitaria. “Eu batalho para tornar o meu negócio próprio a minha única fonte de renda e realizações dos meus sonhos, e desejo um dia poder empregar e impactar a vida de muitas outras mulheres”, conta Gabrielle.

Gabrielle é responsável pelo fornecimento das barras de chocolate recheadas e mini da lanchonete. 

Ivone de Freitas, do empreendimento Sabor & Arte Confeitaria (@saborearteconfeitaria_)

Por meio de incentivo da irmã que trabalha com confeitaria há mais de 20 anos, Ivone  decidiu aperfeiçoar um gosto que já vinha da infância. Fez cursos no ramo e hoje está crescendo como empreendedora superando as dificuldades e inovando em seu empreendimento. “Estou descobrindo possibilidades novas de fazer meu trabalho ser mais conhecido”,  orgulha-se Ivone.

Ivone é responsável pelo fornecimento de bolos secos e confeitados da lanchonete.

 

Patrícia Taschetto, do empreendimento Pati Taschetto  (@pati_taschetto)

Começou a fazer doces para contribuir com a renda mensal, visto que recebia somente um salário mínimo. Com o passar dos anos, após uma demissão, os doces que eram uma renda extra, passaram a ser a única fonte de renda. Hoje, com a assessoria do Consulado, a empreendedora aumentou as vendas e organizou as finanças. “Hoje posso dizer com toda certeza que sou outra mulher. Mais confiante, mais crente, mais organizada, mais corajosa”, explica Patrícia.

Patrícia é responsável pelo fornecimento dos pães de mel, trufas, brigadeiros e bolos bombom da lanchonete. 

Parceria com a Univille é um sucesso desde 2016!

 

Juntamente com a Univille, Universidade de Joinville, o Consulado da Mulher levou um projeto muito construtivo para as empreendedoras do Brasil. Iniciado no segundo semestre do ano, o projeto teve como objetivo montar uma identidade visual para os empreendimentos de diversas mulheres, tudo feito através de estudantes de Design da Universidade. Uma parceria que existe há 5 anos.

Com ele foram trazidas discussões sobre temas importantes, como design participativo, que foi a metodologia do trabalho com os alunos e as empreendedoras, que se envolveram diretamente com a construção do design, de comunicação de suas empresas, sem ser apenas receptoras. 

Jonathan, o professor que acompanhou todo o trabalho dos alunos de design com as empreendedoras conta que a todo momento presenciou a motivação vinda dos dois lados. “Os alunos estavam muito engajados na questão social que representa o Consulado da Mulher, de fortalecimento dessas empreendedoras, dos empreendimentos e das famílias. Foi bastante gratificante ver isso nas falas deles ao longo do bimestre”, conta ele. 

Os resultados que toda essa parceria gerou foram os mais incríveis possíveis, Jonathan conta que muitos projetos apresentados para o Consulado foram melhores que Trabalhos de Conclusão de Curso e que os alunos mostraram muita expertise no desenvolvimento. “Eu fico muito feliz com essa parceria, com a relação de confiança estabelecida entre a gente da Univille e o Consulado. Foi muito legal o trabalho, os alunos ficaram felizes e espero que as empreendedoras também tenham ficado satisfeitas com o resultado”, orgulha-se ele.

Confira os depoimentos de algumas empreendedoras que participaram:

Amei tudo o que foi feito por eles, participei diretamente de tudo. Passei todas as informações que eles queriam saber. E aqui em Salvador é uma cidade com muitos pontos culturais, então eles queriam algo que representasse a cidade e o meu logo, então eu sugeri colocar o que eu faço no meu trabalho, porque que faço produto bordado e eu coloco os pontos turísticos, como o Elevador Lacerda, o Farol de Itapuã, Farol da Barra, Mercado Modelo.

Eu amei bastante, tanto da parte do grupo, quanto da parte dos jovens. Todos muito atenciosos, muito legal mesmo. Vai ser tudo muito útil no meu trabalho, tudo o que eles me ensinaram vai ser inesquecível

Joanice – Empreendedora da Bahia (@niceartebaiana)

Foi uma experiência incrível fazer parte do projeto da Univille, fui muito bem acolhida e super ouvida, conversamos muito sobre a identidade visual do meu empreendimento, aprendi muito à respeito e tenho certeza que esses presentes irão agregar mais valor aos meus produtinhos

Alessandra Mathias – Empreendedora de Rio Claro (@alessandramathiasbolos)

Tamiris Bolos em…O sonho continua!

O meu trabalho foi a minha válvula de escape. Me ajudou muito a não pensar que eu tinha perdido a minha mãe

Empreender sempre foi um desejo na vida de Tamiris, mas ela nunca imaginou que fosse na área da alimentação, assim como a mãe Dona Edna que sempre teve o dom de cozinhar, e já trabalhava com outra pessoa que fazia o mesmo, queria ter a filha ao lado para seguir esse sonho. E não é que o sonho se concretizou? Entre idas e vindas, Tamiris se rendeu ao desejo da mãe e juntou-se ao negócio, onde permaneceu por 4 anos. Quando chegou o momento de mãe e filha seguirem sozinhas no empreendimento, a empreendedora decidiu fazer uma reforma geral na casa para adaptar o espaço para o seu novo negócio que estava prestes a nascer: Tamiris Bolos. 


Foi assim que a cidade de Rio Claro, em São Paulo, ganhou um novo talento da confeitaria. Quem conhece os bolos da Tamiris não esquece mais. Ela começou com a proposta mais tradicional, com bolos recheados com frutas, que aprendeu com a mãe e com o tempo foi aprimorando e colocando mais sabores. “Eu faço um pouquinho de tudo! Lá onde eu trabalhava era bem limitado, a gente não trabalhava com leite Ninho, nem com Nutella. Então, eu comecei a ver que os clientes começaram a pedir muito e decidi incluir no meu cardápio”, conta Tamiris.
Apesar de fazer sucesso com qualquer sabor, a empreendedora admite que o campeão de vendas invicto, o queridinho dos clientes que não sai do primeiro lugar é o bolo de abacaxi. Não tem pra ninguém! Pura nostalgia de festa. 

Dona Edna, infelizmente, faleceu durante o período da reforma e não conseguiu ver o empreendimento ganhando forma, mas Tamiris conta que decidiu continuar seguindo o sonho da mãe e se dedica todo dia para fazer o negócio crescer e se tornar conhecido. “No começo foi bem difícil, continuar sem ela, mas continuei e faz 3 anos que eu estou empreendendo na minha casa”, lembra-se a empreendedora. “Eu acho que se eu não tivesse esse trabalho, eu teria entrado em uma depressão. Por ser um trabalho muito corrido, eu não tinha muito tempo de ficar pensando que eu tinha perdido a minha mãe”, completa ela. A certeza que fica é que onde quer que a Dona Edna esteja, ela tem muito orgulho da filha e do empreendimento que tem conquistado a cidade de Rio Claro.

Tamiris segue com o negócio sozinha, mas vire e mexe tem uma pequena ajuda do Kauan, o filho de 10 anos que ama os bolos da mãe. “Quando eu estou um pouquinho apertada, eu coloco ele pra secar uma louça e guardar. E às vezes ele aparece aqui quando estou fazendo brigadeiro e fala: Hum, mãe, que cheirinho bom”. A gente te entende, Kauan! Afinal, é uma delícia melhor que a outra.

 

 

 

 Relação com o Consulado

Tamiris chegou até o Consulado da Mulher através de uma amiga que já fazia parte do Programa de Educação Empreendedora. Ela conta que estava um pouco perdida em como precificar o seu produto e começou a perguntar por aí, quando a amiga, Edilaine, indicou o Consulado e finalmente as coisas começaram a mudar.
Ainda enfrentou as dificuldades iniciais com a organização do dinheiro. “Eu apanhei bastante para administrar, depois que eu conheci o Consulado ficou mais simples”, conta Tamiris.

Depois que aprendeu a divulgar o seu trabalho nas redes sociais e no whatsapp, começou também a receber os primeiros retornos positivos sobre os seus bolos. “Eu sempre falava que eu tinha nascido sem dom, mas quando eu comecei a trabalhar fazendo bolos, me despertou essa vontade de aprender mais sobre a confeitaria, ter vontade de colocar a mão na massa, e é o que gosto mesmo de fazer”, orgulha-se ela. E que bom que esse dom foi descoberto, pois agora todos podemos contar com esses bolos deliciosos circulando por aí!

Visite a página da empreendedora no instagram. Clique aqui!

De Sapatilhas: O Empreendimento que nasceu do sonho de dançar

Acompanhar sonhos – Talvez seja essa a melhor forma de explicar o que é o De Sapatilhas, um empreendimento criado por mães nascidas em diferentes regiões do país, mas que hoje vivem em Joinville (SC) para acompanhar os seus filhos, bolsistas na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, e apoiá-los no sonho de se tornarem bailarinos profissionais.

Não são só as vidas dos bailarinos que mudam durante essa transição, as das pessoas que optam por acompanhá-los também, mas isso as #MãesMulheresEmpreendedoras do grupo já sabiam antes mesmo dos seus primeiros encontros, segundo elas, responsável pelo nascimento do “Amor em potinhos”, suas produções em forma de bolo no pote.

Assim que conhecemos o grupo, em 2016, as produções eram realizadas com os equipamentos que uma ou outra participante tinha; escassez que dificultava a profissionalização do empreendimento. Karina, uma das Mães De Sapatilhas, conta que isso mudou quando a marca de eletrodoméstico Consul chegou em suas vidas e foi capaz de enxergar através das nossas visitas técnicas o potencial que existia alí.

“Quando, além de recebermos fogão, microondas e outros equipamentos básicos de uma cozinha, recebemos dois anos de assessorias que foram literalmente o nosso divisor de água, vimos a diferença e um nível a mais de responsabilidade nascer. Não há dúvidas que a confiança e a credibilidade que nos deram mudou totalmente a nossa visão”, disse.

A partir do dia 06 de fevereiro, o De Sapatilhas terá o seu próprio espaço no Saltare Centro de Dança, o que possibilitará ainda mais o seu crescimento. É ou está em Joinville? Então vem com a gente prestigiar essas guerreiras De Sapatilhas.

Local: Saltare Centro de Dança – Rua Orestes Guimarães, 406 – Joinville.