fbpx

Últimas Notícias

Lê Brigaderia em…Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?

“O meu trabalho é a minha vida! Principalmente a páscoa, eu trabalho 12 meses nela”

Em meio a unicórnios, bonecas LOL, Homem-aranha, Baby Shark, Turma da Mônica, Galinha Pintadinha e tantos outros personagens, que Letícia faz a Páscoa da criançada. Os pais, avós e tios que vão à Lê Brigaderia, em Rio Claro (SP), atrás de um kit criativo para presentear chegam ao lugar certo! 

O mundo de fantasia com gostinho de chocolate que a empreendedora criou, se tornou a alegria de muitos clientes que a procuram. “Desde a primeira Páscoa eu gosto de fazer coisas muito diferentes”, conta ela. E pensar que antes, trabalhar com a Páscoa não era uma opção para Letícia. “Eu não fazia venda de Páscoa, quando decidi fazer, queria algo que chamasse a atenção”, completa.

Os investimentos não param. Todo ano, Letícia precisa comprar mais material para fazer os kits e como forma de aumentar as vendas começou a investir em peças prontas, como copos, bolsinhas e lápis de cor. E são um sucesso! A empreendedora transformou a paixão antiga de fazer bolos simples em algo rentável. Estudou, pesquisou, fez muitos cursos e colocou a criatividade para jogo. 

A demanda de Páscoa é tão alta que a família entra no negócio para dar uma força. A irmã ajuda com as embalagens e o cunhado com algumas entregas. “Fora de época, eu trabalho sozinha, mas na Páscoa não tem como. Esse ano em quase quatro não demos conta, ano que vem vou precisar de mais gente”, lembra Letícia. 

E para quem acha que assim que passa a Páscoa, o trabalho de Letícia termina, está muito enganado. A empreendedora conta que passa o ano inteiro se preparando para a data, “depois que acaba a Páscoa é a melhor época para pesquisar, eu tiro print, vejo ideias na internet, pesquiso onde fabrica copo e bolsas. Eu estudo e planejo o ano inteiro para a Páscoa. Esse ano a minha produção para a Páscoa começou no dia 2 de janeiro”, orgulha-se a dona da Lê brigaderia.

Uma produção e tanto! Os clientes amam os kits, os chocolates e o capricho de Letícia, tanto que não sobra nem um pedacinho para contar história. Vez ou outra é capaz de conseguir encontrar algum kit em cima da hora, mas é bom não contar com a sorte. A empreendedora conta que todo ano costuma comprar mais chocolate do que no ano anterior. “Esse ano eu comprei igual do ano passado, porque eu não sabia como ia ser por conta da pandemia, tinha mais gente desempregada”, explica Letícia. E não é que as encomendas foram maiores? “Eu pensei que não venderia tão bem, mas aí acabou meu chocolate, eu tive que comprar mais e acabei pagando 70% mais caro”, conta.

Apesar de pagar mais caro por precisar comprar mais chocolate para dar conta das encomendas e de não poder fazer a liquidação posterior à Páscoa que ela costuma fazer, Letícia orgulha-se do fato das vendas só aumentarem a cada ano. 

Afinal, a páscoa para Letícia dura o ano todo. “Se está chegando o final do ano, eu já lembro: tem que correr atrás da Páscoa. No começo do ano: nossa, a Páscoa tá chegando. Passou a Páscoa, tem que marcar o que aconteceu na Páscoa. É tudo a Páscoa!”, orgulha-se ela.

Relação com o Consulado da Mulher

 

Essa história começa há alguns anos, 19, para ser mais exata.Foi nessa época que a Letícia conheceu o a unidade de Rio Claro (SP) do Consulado da Mulher, diferente do formato que conhecemos hoje. Antes com cursos voltados para artesanato e culinária, foi através da irmã, uma das professoras do local, que teve o seu primeiro contato. “O artesanato estava no auge, era biscuit o curso da época”, conta ela. 

O biscuit não vingou. Os anos se passaram e Letícia ficou muito tempo sem ouvir falar do Consulado. Até que uma amiga que participava do programa de educação empreendedora do Consulado da Mulher a indicou. Gosto por cozinhar, um negócio começando a prosperar, ela já tinha, só precisava entender melhor como gerir o seu empreendimento, precificar os seus produtos e fazer um marketing certeiro. E não é que deu certo? Hoje Letícia está emancipada e fazendo cada vez mais sucesso com as novidades deliciosas. Coelhinho da Páscoa que se cuide! 

Siga a Lê Brigaderia no Instagram. Clique Aqui!

Dia do Empreendedorismo Feminino: Compre dElas

Em 19 de novembro comemoramos o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, que tem como objetivo ampliar as oportunidades de mulheres de todo o mundo. Você se lembra quando foi a última vez que consumiu o trabalho de uma mulher? Você apoia a sua amiga empreendedora? Quando falamos de empreendedorismo qual é o primeiro nome que passa na sua cabeça? 

Dados do Sebrae apontam que o número de empreendedoras que também são “chefes” de seus lares aumentou entre 2017 e 2019. Aparecendo principalmente no mercado de alimentação, beleza e moda, elas representam 48% dos microempreendedores individuais (MEI) do Brasil. 

Na foto: Carolini, empreendedora assessorada em Joinville até 2019.

Quem nunca soltou ou escutou uma fala super glamourizada sobre empreender? Entretanto em um país como o nosso, onde as desigualdades de renda, raça e gênero são tão gritantes, não podemos esquecer as dificuldades existentes por trás disso.

Trabalhos como o do Consulado da Mulher, por exemplo, existem para auxiliar na diminuição dessas desigualdades. Desde 2002, o Instituto idealizado pela Consul, marca de eletrodomésticos mais presentes nos lares brasileiros, busca a transformação social por meio do incentivo ao empreendedorismo feminino, qualificando mulheres que já empreendem e as auxiliando durante a profissionalização de seus negócios.

Assessoria com o empreendimento Sonho Meu, no Acre – 2019.

“As mulheres têm uma contribuição imprescindível no desenvolvimento da economia e da sociedade. Reconhecemos e fortalecemos empreendedoras, oferecendo a elas uma assessoria focada na ampliação e consolidação de seus pequenos negócios. O empreendedorismo feminino não apenas garante a autonomia, mas traz um impacto muito positivo para as famílias e comunidades”, conta Leda Böger, Diretora do Consulado da Mulher.

Em 18 anos de história o Consulado da Mulher já beneficiou diretamente mais de 35 mil mulheres como a Dona Arlene, empreendedora assessorada em Manaus que recebeu acompanhamento entre 2017 e 2019 e neste período viu sua renda aumentar 65%, conseguiu colocar seu filho mais novo em uma escola particular e hoje emprega 5 pessoas da sua região. 

Conheça o nosso mapa de empreendedoras: #CompredElas

Empreendedora da Crepe en Ruedas compartilha sua massa de panqueca :)

Assessorada pelo Instituto Consulado da Mulher em São Paulo, Carla Ferreira é fundadora da Crepes En Ruedas, empresa familiar que produz tapiocas e crepes artesanais. Frente à pandemia, a empreendedora se reinventa. 

Os eventos costumavam ser a principal chave de venda para a Crepe en Ruedas, mas devido a COVID-19 foi necessário procurar outra forma de continuar vendendo, por isso, Carla e seu time optaram por investir mais na  opção de delivery. 

Foi notado uma queda na demanda de serviços em eventos, mas ao mesmo tempo um aumento nos pedidos via aplicativo de entrega. Para conseguir investir nessa frente, Carla precisa de ajuda e está inscrita em um Financiamento Coletivo. Clique aqui para conhecer e compartilhar.

Além de investir no delivery, ela também pretende comprar novos maquinários e criar um ponto de vendas em seu bairro.

Em clima junino ela compartilhou a receita da massa de suas famosas panquecas. O recheio vai depender muito do seu gosto, então arrisque na sua cozinha e depois nos conte como ficou.

Ingredientes:

1 xicara de chá de farinha de trigo;

1 xicara de chá de leite; 

1 pitada de sal;

1 ovo.

Modo de fazer: Bater rapidamente  todos ingredientes no liquidicador começando pelos líquidos. Deixar a massa descansar por 10 minutos. Aqueça uma frigideira antiaderente e despeje uma colher da massa , espalhando pela frigideira. Quando começar a soltar, vire a massa e recheie a gosto, pode utilizar recheios salgados ou doces. 

Acompanhe a gente nas Redes Sociais: @Consulado da Mulher em todas as plataformas.

Cuidado e Bem Estar

O cuidado com a saúde e bem estar do colaborador é um dos valores mais importantes dentro da Whirlpool Corporation (fabricante das marcas Consul, Brastemp e KitchenAid no Brasil, e também mantenedora do Consulado da Mulher), ainda mais em dias como os que estamos vivendo, frente a uma pandemia. 

A companhia tem realizado inúmeras ações para garantir a saúde e a segurança a seus colaboradores, além de implementar ações voltadas à comunidade: como por exemplo:  doação de máscaras e respiradores, parceria com a Prefeitura de São Paulo para contribuir com a higiene de pessoas que vivem em situação de rua,  parceria com a Prefeitura de Joinville para a doação de cestas básicas a famílias em vulnerabilidade.

Para fortalecer esse movimento de responsabilidade social, a Whirlpool adquiriu 10 mil máscaras de tecido, confeccionadas pela Artculle, associação de artesãs apoiadas pelo Consulado da Mulher em Joinville. 

A Artculle foi fundada em 2011 e segue os princípios da Economia Solidária em suas produções, promovendo a inclusão social e a geração de renda, priorizando o comércio justo e a utilização de matérias primas de base sustentável. 

 

Consulado da Mulher inicia mentoria voluntária para empreendedoras

Em parceria com colaboradores da Whirlpool a ação social da marca Consul investe em solidariedade e conhecimento

Frente à pandemia de coronavírus e preocupado com  o impacto financeiro para os pequenos negócios que  assessora, o Instituto Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, abriu um processo de mentoria e convidou parceiros e colaboradores da Whirlpool (empresa fabricante das marcas Consul, Brastemp e KitchenAid no Brasil) para um acompanhamento individual a cada uma delas.

105 empreendedoras distribuídas nas quatro cidades onde o Instituto está localizado (São Paulo, Joinville, Manaus e Rio Claro), foram apadrinhadas pela parceria. O objetivo é que além do apoio e conhecimento recebido nas oficinas regulares com o time técnico do Consulado da Mulher, elas também descubram uma nova visão de negócio e possam criar novas ideias de produto ou serviço, procurando reinventar suas estratégias e compartilhar ideias.

A empreendedora Maria Alzira, de Manaus, e sua voluntária e mentora, Allyne Magnoli, Diretora de Marketing, nos mostram que a parceria já apresenta bons resultados. No primeiro mês de pandemia, Alzira faturou em torno de R$ 700, mas com a ajuda de sua mentora que sugeriu novos modelos de comercialização, mudança na apresentação de seus produtos e trabalhou sobre a importância de se reafirmar como uma marca, o seu faturamento chegou a R$2.000 em abril. 

“Conversando com a Allyne é possível criar novas ideias, porque vamos trocando informações e ela, com o conhecimento que tem, direciona de forma mais estratégica os meus próximos passos”, conta Alzira. 

Não é só a Alzira ou as empreendedoras assessoradas pelo Consulado da Mulher que precisam de ajuda neste momento, pesquisas apontam que 89% dos micro e pequenos empreendedores brasileiros já notam uma queda em seu faturamento e 36% afirmam que precisarão fechar os seus negócios permanentemente caso a queda de consumo e as restrições ao comércio continuem. 

Por isso, consumir e/ou indicar os pequenos negócios locais é ajudar a economia como um todo.

Para conhecer e comprar das empreendedora que assessoramos em sua região mande um email para comunicacao@consuladodamulher.org.br

 

O Consulado também indica o trabalho da duLocal, uma rede de mulheres empreendedoras de Paraisópolis – periferia de São Paulo – que preparam refeições 100% vegetais. Vale a pena dar uma conferida. E você, indica algum pequeno empreendedor? Conta pra gente! 

Metodologia do Consulado da Mulher é reconhecida como uma das melhores da América Latina

Devido ao seu trabalho na transformação social por meio do incentivo ao empreendedorismo feminino, o Consulado da Mulher foi reconhecido pelo Prêmio Latinoamérica Verde como uma das melhores práticas de Sustentabilidade da América Latina. 

A  Latinoamérica Verde é uma certificadora com sede no Equador, que anualmente premia e conecta as melhores práticas  ambientais e sociais  do continente latino americano.

Neste ano, 2450 projetos foram inscritos e destes 500 foram certificados. No Brasil, apenas 27 iniciativas foram reconhecidas, e o Consulado da Mulher integra este time, na categoria “Desenvolvimento Humano, Inclusão Social e Redução da Desigualdade”. 

Temos orgulho em representar a Consul e a Whirlpool em fóruns desta natureza, que atestam nosso compromisso com a Sustentabilidade e o Desenvolvimento Social.

Consulado da Mulher apoia empreendedorismo feminino em Juruti – PA

Empreendedoras com renda familiar inferior a um salário mínimo por pessoa terão a oportunidade de se qualificarem e fazer seus negócios ganharem um melhor desempenho. Parte da equipe técnica do Instituto Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, esteve em Juruti (PA) e realizou a primeira formação de multiplicadoras do projeto “Dona’s”. A proposta é apoiar e empoderar as mulheres empreendedoras da região. 

Com 18 anos de atuação em todo o território nacional, o Consulado da Mulher já beneficiou mais de 35 mil pessoas. Em Juruti, o projeto será coordenado pelo Instituto Juruti Sustentável (IJUS), com apoio do Instituto Alcoa, um dos principais aliados no desenvolvimento de ações em conjunto com o IJUS.

Agora, pela primeira vez o IJUS firma parceria direta com o Consulado da Mulher e inicia os trabalhos conjuntos com entusiasmo. “A parceria com o Consulado da Mulher vem consolidar as cadeias produtivas locais, fomentando o empreendedorismo. As mulheres poderão desenvolver suas atividades com qualidade e aumentar sua renda”, afirmou Gilza Amaral, Diretora Social do IJUS. “Isso é permitir que a mulher seja protagonista, dona da sua própria história. Isso é desenvolvimento sustentável”, complementou. 

Erica Zanotti, Gerente de Programas Socias do Consulado da Mulher, esteve em Juruti coordenando a equipe formativa de multiplicadores e compartilhou sua visão sobre como pode contribuir com o empoderamento feminino. “Quero trabalhar com aquela mulher que ainda está bem no começo. Chamo de pequenas empreendedoras ou nano empreendedoras. Construímos a metodologia de uma forma democrática. Você pode ter ou não escolaridade, gostar ou não de aprender. É pra aprender na prática. É pra todas as pessoas!” destacou Erica.

Fases do projeto:

1 – Inscrições: de 27 de fevereiro a 15 de março;

2 – Seleção de Empreendedoras:  Características empreendedoras, Mulher e Trabalho, CANVAS e Planejamento Estratégico;  

3- Assessoria: Plano de Ação. Conteúdos:  Finanças, Marketing e Vendas, Pessoas, Gênero e Sustentabilidade;  

4- Consultoria: Atendimento sob demanda.

Resultados concretos 

Em 2018, este mesmo formato de projeto foi desenvolvido em São Luís – MA, onde também há atuação do Instituto Alcoa. Resultados em números: 

70 pessoas participaram das capacitações em empreendedorismo e plano de negócios;

27 negócios passaram das bancas e seguiram sendo assessorados por outros 10 meses;

359 pessoas foram beneficiadas direta e indiretamente; 

102% de aumento no faturamento das beneficiárias em 10 meses.  

Monica Espadaro, gerente de projetos do Instituto Alcoa, pontuou a importância deste projeto entendendo a realidade local “Encontrar caminhos de incentivar o empreendedorismo para a população é uma atitude fundamental para o desenvolvimento sustentável de um território. De acordo com dados do IBGE, o município de Juruti tem muitos desafios relacionados à trabalho e renda da população: somente 10,5% da população ocupada e 48,5% da população possui rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo. Neste sentido, promover uma iniciativa de estímulo ao empreendedorismo e geração de renda é essencial para o município.” Afirmou Monica. Ela ainda destaca “Os desafios diante das desigualdades de renda no país ainda são latentes e, portanto, atuar nesta frente se apresenta como uma demanda real e concreta da sociedade brasileira, a fim de minimizar diversas outras desigualdades, em busca de mais qualidade de vida para a população, em especial para as mulheres”. 

Univille e Consulado da Mulher, parceria que dá certo!

Sabemos que as qualidades que tornam um profissional mais humano tornaram-se fundamentais para o atual mercado de trabalho, cada vez mais dinâmico e globalizado que valoriza os profissionais que se reinventam e sabem trabalhar com diferentes perfis. 

E é de olho nessas mudanças que os alunos de design da Universidade da Região de Joinville (Univille), orientados pelo Professor dos cursos de graduação em Design e Publicidade e Propaganda e das especializações em Design, Jonathan Prateat, por mais um ano se propuseram a desenvolver o layout da marca de 6 assessoradas pelo Consulado da Mulher em Joinville (SC). 

Pelo quarto ano consecutivo, os alunos da disciplina de Programação Visual 2 criaram toda a comunicação visual das marcas das empreendedoras, isso inclui cartões de visita, embalagens, produções para mídias sociais e muito mais. Jonathan conta que a moeda de troca para essas horas de trabalho cedidas é a participação direta das assessoradas no projeto, ou seja, elas precisam estar abertas as dúvidas dos alunos e a aprovação final delas é extremamente necessária. 

“Os estudantes e empreendedoras apresentaram juntos o trabalho, desse modo eu consegui avaliar a postura profissional de cada um deles e a verdadeira visão delas em relação ao que foi ofertado”, disse o Professor. 

O projeto aparece como um complemento prático do que os alunos aprendem teoricamente no início do ano e como um impulso para o crescimento da vida profissional das assessoradas, que hoje já compreendem a importância da comunicação visual. 

Cleide Gasparin, Especialista de Projeto Sociais do Consulado da Mulher, ressalta que os detalhes demonstram o comprometimento dos alunos que além de receberem as empreendedoras na faculdade também vão até a casa delas, conhecem suas histórias, onde elas trabalham e como elas trabalham. 

“A experiência de desenvolver trabalhos acadêmicos com base em casos reais é sempre muito gratificante. Foi ainda mais nesta parceria com o Consulado da Mulher, onde passamos tanto tempo conhecendo as empreendedoras. O melhor é saber que as soluções que desenvolvemos para seus negócios vão realmente ser aplicadas e poderão ajudar famílias da comunidade local”, contou Max, um dos alunos destaques do Projeto.

As empreendedoras participantes concordam com o que Max disse e afirmam o retorno tão positivo da parceria. “É como olhar para um ‘filho’ que nasce em um momento tão importante, é a força que faltava para continuar”, agradeceu Valéria, Dona do Empreendimento Lela Cake.  

Sobre a Univille

A Universidade da Região de Joinville (Univille), é uma instituição de ensino superior privada-comunitária; a Universidade apoia e acredita nos trabalhos que envolvam a comunidade onde estão inseridos. 

O Projeto com as empreendedoras também contou com o apoio das Professoras Juliana Floriano, de Oficina Gráfica, e Fernanda Pizza, de Design de Informação. 

Autonomia Financeira das Mulheres da Cidade e do Campo & Enfrentamento à Violência

Na última quinta-feira (31), o Consulado da Mulher, participou  do Seminário regional “Autonomia Financeira das Mulheres da Cidade e do Campo & Enfrentamento à Violência”, que ocorreu em Joinville (SC). Cleide Gasparin, nossa Especialista de Projetos Sociais, foi uma das painelistas do evento, que  teve como objetivo reunir entidades de apoio, poder público e movimentos sociais para uma discussão propositiva sobre a importância da autonomia financeira no enfrentamento de situações de violência.

Na mesa de abertura, Cleide contou como o Consulado da Mulher contribui para a diminuição da violência contra  a mulher. “Através do empoderamento financeiro, a mulher consegue colocar um fim no ciclo negativo em que está inserida. Também trabalhamos com módulo de gênero, oficinas e discussões que relembram a necessidade da luta pela equidade”, disse. 

Os presentes também puderam conferir o documentário “Sozinhas”, uma apresentação da pedagoga e camponesa Justina Cima, do Movimento de Mulheres Camponesas. 

Confira o documentário:

Estágio na área Financeira

O Instituto Consulado da Mulher, ação social da Consul, busca estagiário(a) que queira ser parte de um time que muda histórias!

Início do estágio: Jan/2020

Local da vaga: Rua Olympia Semeraro, 675 – Jd Santa Emília –  altura do Km 12,5 da Via Anchieta

O programa: Aqui você vai encontrar um ambiente de trabalho descontraído e inspirador! O período de estágio será acompanhado diretamente pela gestora da área de finanças, visando o desenvolvimento de suas competências alinhadas à missão do Consulado da Mulher. 

Requisitos:

  • 3º ano ou  4º ano de graduação em: Administração, Economia ou Ciências Contábeis
  • Inglês intermediário
  • Excel avançado – Google Drive
  • Essencial que possua domínio da matemática básica e ferramentas de informática.

 

Nossos benefícios:

Bolsa auxílio compatível com mercado;

Assistência médica e odontológica;

Vale-refeição e vale-transporte;

Convênio Sesc e  Seguro de vida;

Academia, restaurante  e estacionamento no local;

Descontos em produtos Consul / Brastemp / KitchenAid.

Sobre as atividades 

  • Suporte para as áreas de finanças, tesouraria, contábil e fiscal;
  • Participação das rotinas do planejamento financeiro, contas a pagar via internet banking, doações, conciliações bancária, atividades de tesouraria (caixinhas internos), alimentar planilha de custos com viagens (orientar equipe com solicitações de viagem), controle das faturas de correio e motoboy. Inputs de pagamento via SAP;
  • Realização de lançamentos e baixa das contas (com rateio) no sistema interno da empresa, preencher planilhas, escanear contas e documentos, enviar fechamento contábil para empresa terceira que realiza a contabilidade, auxiliar na conferência das composições contábeis e ativos;
  • Envios de NF para análise de retenções e consultas, e acompanhar emissão das guias de impostos;
  • Participação do atendimento aos auditores externos ref. as demonstrações financeiras, emitir recibos, organizar arquivos, entre outras atividades definidas pelo seu gestor.

Inscrições até 07 de novembro 2019

Não vai perder a chance de ser parte do nosso time, vai? A gente espera o seu CV no email heitor@consuladodamulher.org.br

Conhece algum estudante com este perfil? Indique pra ele!

#VemSerConsulado