Blog

Prêmio Consulado da Mulher 2015 beneficia 20 grupos de mulheres empreendedoras


Cerimônia homenageia mulheres empreendedoras de todo o Brasil, que trabalham com alimentação e lavanderia.

vencedoras premio consulado da mulher 2015

Sorrisos, orgulho e muita emoção marcaram a cerimônia do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2015, promovido pelo Instituto Consulado da Mulher e Consul, sua mantenedora.

A premiação, que aconteceu na última terça-feira em São Paulo, marcou o fim da análise pela qual passaram mais de 100 projetos inscritos e o início de um novo ciclo de assessoria a mulheres empreendedoras de todo o Brasil.

A Diretora Executiva do Consulado da Mulher, Leda Böger, ressaltou que “o Consulado da Mulher investe no empoderamento da mulher por meio da geração de renda, pois o trabalho  amplia o acesso a melhores condições de vida e oportunidades de escolha.”  Leda também reforçou a importância de todos os parceiros institucionais  para transformar os sonhos destas empreendedoras em realidade: “Sozinhos a gente não faz nada. Juntos, a gente faz história!”

PREMIO CONSULADO DA MULHER - FOTO 1

O prêmio conta, pelo terceiro ano consecutivo, com a parceria da Accor Hotels, líder mundial em operação hoteleira, que hospedou as empreendedoras vencedoras no ibis São Paulo Congonhas. Durante o período que estiveram em São Paulo as vencedoras  receberam capacitações técnicas em empreendedorismo e gestão de negócios, nos dias seguintes à cerimônia, em salas de eventos do hotel.

Armando E. Valle Jr, Vice-Presidente de Manufatura, Relações Institucionais e Sustentabilidade da Whirlpool Latin America, enfatizou a importância e o orgulho que a companhia tem por sua ação social. “Receber notícias do Consulado da Mulher é sempre a melhor forma de finalizar o dia, após tantos números e e atividades relacionadas  ao negócio”.

PREMIO CONSULADO DA MULHER - FOTO 2

Pethra Ferraz, Diretora de Marketing daConsul, reforçou que a essência da marca é descomplicar a vida da mulher brasileira e mudar suas vidas: “Ver eletrodomésticos da Consul saindo do papel e fazendo a diferença na vida de tantas mulheres é o nosso maior orgulho.”

A emoção tomou conta do  cenário quando a empreendedora Sônia dos Santos, participante do projeto Oficina do Sabor na cidade de Rio Claro, interior de São Paulo, contou como sustentou sua família e pagou a graduação do filho com os docinhos que produz. Confira o depoimento na íntegra aqui.

E os grandes exemplos de superação não pararam por aí: Cátia Farias, proprietária da primeira  loja especializada em quindins, Bendito Quindim, contou como transformou um período de grandes dificuldades em oportunidade de negócio. Doceira de mão cheia, Cátia contou como perdeu tudo na crise de 2008 e chegou até a fazer ‘gato’ na energia elétrica para poder cozinhar seus quindins e salgados.

“Passamos por muitas dificuldades: meus filhos pararam a faculdade, vendemos o apartamento com tudo dentro, não tinha dinheiro para pagar as contas e uma vez ficamos sem energia e perdemos tudo o que tinha na geladeira, houve dias em que não tínhamos o que comer. Em 2011 conseguimos alugar um espaço de 17 metros quadrados e abrimos a loja. O troco do primeiro dia da loja foi com as moedas do cofrinho do meu filho Lucas.” Hoje Cátia produz mais de 15 versões de quindins, todos de forma artesanal, e conseguiu destaque em grandes programas de televisão.

PREMIO CONSULADO DA MULHER - FOTO 3

A terceira edição do Prêmio Consulado da Mulher contou com a presença de pessoas ilustres, como a Sra. Vanessa Grazziotin, Senadora e Procuradora da Mulher do Senado Federal, ,  Sra. Dulce Xavier, Secretária Adjuntada Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de São Paulo,  que reforçaram a importância de investir no empoderamento e autonomia de mulheres, visando à construção de um mundo melhor para todas as pessoas. Também estiveram presentes o Sr. Lourival Kiçula, presidente da Eletros – Associação Nacional dos fabricantes de produtos eletro-eletrônicos, e a Sra. Débora Vieitas, CEO da AMCHAM – Câmara Americana de Comércio, e Sra. Adriana Carvalho, representante da ONU Mulheres no Brasil.

O momento de entrega das homenagens às vencedoras foi repleto de histórias de mulheres perseverantes e que lutam por melhores condições para elas, suas famílias e comunidade.

“No início, não tínhamos local pra cozinhar, nem  despolpadeira (para beneficiar as frutas) e muito menos geladeira. Fomos atrás de outros projetos que pudessem nos ajudar. Compramos fiado um freezer, pegamos emprestado  uma despolpadeira de açaí, em que  deslpolpávamos até manga. E começamos a fornecer para a merenda escolar.”, conta Elizeth Marques de Souza, da Associação Agroextrativista dos Moradores do Ajó, de Cametá, Pará. “Não passava carro aonde morávamos, então tínhamos que ir de bicicleta até a BR, descalças para não perder os chinelos por causa da lama,  e entregar as polpas. As frutas que  antes se estragavam no chão agora não estragam mais. Nosso sonho está se tornando realidade. Agora com o apoio do Consulado da Mulher, com o freezers da Consul e os treinamento vamos tirar as mulheres da roça, deixar o Bolsa Família e ter nossa própria renda”, orgulha-se Elizeth.

PREMIO CONSULADO DA MULHER - FOTO 4

Os projetos vencedores foram contemplados com a doação de eletrodomésticos da Consul e, por um período mínimo de dois anos, receberão a assessoria do Consulado da Mulher, orientada para a melhoria nos processos de produção e gestão do negócio. Além disso, os 10 primeiros colocados, que estiveram presentes na cerimônia, receberam 5 mil reais para serem gastos exclusivamente com a melhoria dos espaços de produção.

Confira os 10 primeiros colocados do Prêmio Consulado da Mulher 2015 

(confira a lista com os 20 vencedores clicando aqui)

 

Lavanderia Comunitária São Pedro

Local: Teresina, PI

Perfil: 20 mulheres, antigas lavadeiras em casa de família, iniciaram o negócio e administram por conta própria. Lavam a mão 25 mil peças de roupa por mês.

Força Unida do Agosto

Local: Valença, BA

Perfil: 20 mulheres, produzem salgados, petit four, beiju, bolos e biscoitos. Estão construindo seu espaço próprio de produção.

Associação D.C. Copioba Mirim

Local: São Felipe, BA

Perfil: 20 mulheres, produzem bala de jenipapo, doce ‘nego bom’, pães de mandioca, doce de mamão e produtos derivados de banana. Com o recurso recebido poderão terminar a cozinha.

Bem da Terra

Local: Piratini, RS

Perfil: 6 empreendedoras, região com baixa empregabilidade. Produzem pães, cucas, roscas integrais, palitos de linhaça e gergelim, bolachas, roscas salgadas, doces e panetones. O recurso será investido na melhoria das embalagens, etiquetas, etc.

CECI- Feira de Comidas Amazônicas

Local: Mosqueiro – PA

Perfil: 10 mulheres beneficiárias do bolsa família, criaram empreendimento para ter independência. Fazem comidas típicas da região e vendem na feira. O recurso é para melhorar infraestrutura das barracas e também para treinamentos.

Cooperartepeixe

Local: São João da Barra, RJ

Perfil: 20 mulheres assentadas, processam a pesca realizada por seus maridos para aumentar valor agregado e a renda da família. Produzem linguiça de camarão e de de peixe, iscas de peixe congeladas, nuggets, hambúrguer e quibe de peixe.

Grupo de Mulheres Semente da Terra

Local: Mari, PB

Perfil: 09 pessoas, trabalham com alimentos saudáveis integrais ou enriquecidos, verduras e legumes orgânicos. Produzem empadas, tartalet, coxinha de macaxeira e pastel de forno.

Grupo mulheres de vento em polpa

Local: Icapui, CE

Perfil: 06 empreendedoras que produzem polpa de frutas da região. Comercializam para a merenda escolar e para a comunidade do entorno, possuem local de produção e pretendem ter um espaço de comercialização.

Mães solidárias

Local: Uruçuca, BA

Perfil: 07 empreendedoras, que começaram fazendo merenda escolar voluntariamente e abriram o negócio. Produzem e vendempães caseiros, mini pizza, cuscuz e doces , fazem sopão comunitário para as pessoas necessitadas. E o Recurso financeiro será utilizado para construção da sede própria

Associação A. dos moradores de Ajó (AMA)

Local: Cametá, PA

Perfil: 13 empreendedoras. Entregam de bicicleta as polpas de frutas, açaí e mel. Na entre safra fazem pães caseiros, chocolates e bombos de cacau, hortaliças e também artesanatos. Vendem mingaus, bolos e sucos. O espaço de produção foi construído com a venda de produtos em mutirão.

Comments

comments

Comentários

Name*

Email* (never published)

Website