Blog

Consulado da Mulher realiza assessoria em território indígena de Xingu


Em 2016 o empreendimento Pimenta das Índias Waurá, uma equipe de mulheres que vive no Território Indígena de Xingu – Gaúcha do Norte (MT), foi um dos 10 campeões do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino.

Como o nome do grupo já pressupõe, as participantes produzem e comercializam pimenta que é um dos poucos condimentos/temperos utilizados pelos indígenas da região. Todo o processo de colheita, secagem, moenda e envasamento são realizados pelas mulheres das tribos e seus filhos que inicialmente produziam somente para as suas famílias.

Quando essa produção passou a ter função comercial o trabalho realizado aumentou e percebeu-se que a produção manual de pimenta, quando em grande quantidade, machucava a pele dos braços, mãos e olhos. Por essa razão, utilizaram o prêmio conquistado para investir em equipamentos básicos que auxiliam e melhoram as suas condições de trabalho.

Os processos de assessoria ofertados aos vencedores do Prêmio pela nossa equipe tem uma validade de 2 anos e é por isso que Érica Zanotti, gerente de Programas Sociais, e Katia Lima, especialista de Projetos Sociais, estão no Parque Indígena do Xingu, realizando mais uma formação de definição de marca, controle de estoque, livro caixa, preços e boas práticas de fabricação para 40 mulheres de três tribos diferentes: Samauma, Kwarika e Tuairaré.

Confira algumas imagens:

Além da ação ofertada pelo Prêmio de Empreendedorismo Feminino, o Consulado da Mulher também aparece dentro das Aldeias da região de outra maneira: em parceria com a empresa Schneider Electrics, colocamos em prática um projeto que leva energia solar aos locais que existem cadeia produtiva de pimenta no Território Indígena Xingu.

Com os materiais e cursos ofertados por essa parceria mais a articulação do ISA (Instituto Sociambiental), organização responsável pela inscrição do Pimenta das índias Waurá no Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino, o esperado é que as vendas das pimentas permaneçam crescendo consideravelmente e a renda das mulheres e suas famílias também.

Comments

comments

Comentários

Name*

Email* (never published)

Website