Sem categoria

Cerimônias de emancipação das turmas de empreendedoras assessoradas 2016

Anualmente, o Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, abre inscrições para que mulheres que empreendem no ramo da gastronomia façam parte do seu processo de assessoria.

Diferente do que acontece no Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino, essa inscrição não é aberta para todo o Brasil. Hoje, ela está disponível apenas para as mulheres que residem nas regiões próximas aos nossos escritórios, ou seja, em alguns distritos da cidade de São Paulo (SP), em Rio Claro (SP) e suas proximidades, em Joinville (SC) e em Manaus (AM).

Toda e qualquer mulher que esteja inclusa nas regiões citadas acima, que seja maior de 18 anos e produza doces ou salgados para comercialização pode se inscrever para participar das assessorias.

O que queremos é auxiliar na profissionalização do trabalho de pequenas empreendedoras que muitas vezes possuem dúvidas que parecem minímas, mas podem fazer total diferença em um negócio, como, por exemplo, saber calcular sua hora de trabalho, dar preço ao produto e até divulgar de forma mais certeira as suas produções.

Cada turma é acompanhada por um período de 2 anos. Em 2016 conhecemos diferentes mulheres, com diferentes dúvidas e planos para o futuro, e no mês de maio deste ano, elas passaram por um desafio de emancipação, onde apresentaram o resultado do seu trabalho a uma banca voluntaria que pontuou os seus pontos fortes e fracos para que possam trabalhar e se desenvolver em cima disso.

Há pouco tempo elas foram oficialmente emancipadas e agora já estão prontas para continuar crescendo e também compartilhando o que aprenderam durante o seu período com o Consulado da Mulher a outras mulheres.

Joinville (SC)

No sul do Brasil, em Joinville, as empreendedoras emancipadas também tiveram que passar pelo desafio de emancipação. E durante as apresentações foi fácil notar a evolução da maioria das participantes.

“Foi maravilhoso! O Sucesso não depende só de sorte, mas também de muito esforço e dedicação. O sucesso do trabalho do Consulado da Mulher está traduzido no resultado dessas mulheres empreendedoras, mulheres dispostas a enfrentar o mundo, superar dificuldades, ser a fonte de renda de uma família e ainda planejar o futuro, prontas para seguirem com suas próprias pernas”, disse Maria Nedochetko, colaboradora da Whirlpool Corporation e voluntária da banca.

Maria ainda complementou: “Foi gratificante e muito engrandecedor participar do desafio de emancipação. Parabéns pelo trabalho, Consulado!”.

Manaus (AM)

Em Manaus, a festa de emancipação também não deixou a desejar. As empreendedoras se reuniram para uma calorosa despedida e os voluntários da banca de pontuação puderam sentir na prática o quão bom é ajudar o próximo.

”Eu gostaria de agradecer a esse convite e pela oportunidade de participar desse projeto. Sinto-me lisonjeada por contribuir e poder dividir meus conhecimentos ajudando no aperfeiçoamento das assessoradas. Eu realmente acredito que agindo assim podemos construir um mundo melhor”, contou Shirlene, colaboradora da Whirlpool Corporation e voluntária da banca.

São Paulo e Rio Claro (SP)

A cerimônia das turmas de São Paulo e Rio Claro foi emocionante. Em uma manhã de festa, o time do Consulado da Mulher de São Paulo e alguns convidados vibraram pela conquista das estrelas do dia: as empreendedoras emancipadas.

Dudu Padreca, reconhecido confeiteiro da cidade de São Paulo, foi o palestrante do evento e relembrou aos presentes que a força de vontade é a maior porta de entrada para o sucesso.

O Processo Seletivo de Empreendedoras 2018 já começou, clique aqui e faça a sua inscrição.

Com presença do Consulado da Mulher, Esquenta Junino AACD 2018 foi um sucesso

Nesta edição do #EsquentaJuninoAACD, o Instituto Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, conseguiu vender mais de 1.000 convites, e de acordo com João Carlos Brega, Presidente da Whirlpool Corporation (fabricante das marcas Consul, Brastemp e KitchenAid), a meta para o ano que vem é que esse número duplique.

Reconhecendo e trabalhando diariamente a importância do valor da Diversidade e Inclusão, para a Whirlpool esse apoio a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) não é uma ação inédita, pois desde o ano passado a empresa contribui com esta iniciativa.

“Além de fomentar o empreendedorismo feminino, também apoiamos entidades como a AACD, que desenvolvem atividades complementares às nossas. No ano passado oferecemos Oficinas para as mães das crianças atendidas pela Instituição, nesse ano auxiliamos na organização do Esquenta Junino, e para os próximos anos o objetivo é ampliar ainda mais essa parceria.”, afirmou Leda Böger, diretora executiva do Instituto Consulado da Mulher.

Além das vendas de convites, no último mês a nossa sala também foi um dos pontos de  arrecadação de brinquedos. Junto de 50 voluntários Whirlpool, tiramos dois dias da nossa agenda para conhecer e participar de um treinamento direto de atendimento a pessoas com deficiência na AACD. Foi incrível!

O que nos deixou ainda mais felizes é que todos se mobilizaram para fazer dessa festa a melhor possível. O Comitê de Engagement do Ecohouse, por exemplo, realizou uma dinâmica interna para auxiliar na causa, ao total eles arrecadaram 373 brinquedos, além do incentivo para a compra de ingressos e participação no evento.

O #EsquentaJuninoAACD

Foram 9 horas de muita diversão. Teve apresentação de capoeira, feita pelas crianças atendidas pela Associação, coral, quadrilhas, jogos e, é claro, barraquinhas de comidas típicas.

Renata Brito, Secretária da Diretoria Whirlpool, foi a colaboradora que mais vendeu convites para o Esquenta Junino 2018, e merecidamente foi reconhecida como Amiga AACD durante o evento.

“Para mim é muito gratificante ajudar o próximo. Esse ano, eu decidi que eu não faria somente pela minha família ou por amigos e sim por pessoas que precisam bem mais do que eles. Por isso, me engajei na venda dos convites, falei que seria a que mais venderia justamente para ajudar na causa. Já chorei, me emocionei e isso faz com que ano que vem eu queira vender 400 convites e não 200”, Renata contou emocionada.

A Whirlpool foi responsável por duas barracas, as de pizza e bebidas. Enquanto o Consulado da Mulher, pôde contar com a presença de três empreendedoras assessoradas, Sandra, Teresinha e Priscila,  responsáveis pelo sucesso do “Gostosuras Juninas”, e aqui entre nós: quem não se deliciou com os doces dessas três não tem ideia do que perdeu, porque estava uma delícia!

O dinheiro arrecadado no  evento será destinado para o tratamento dos pacientes da AACD, uma instituição que mesmo com toda a visibilidade ainda precisa de auxílio para complementar sua receita e continuar sendo referência quando o assunto é o atendimento e reabilitação de pessoas com deficiência.

Não feche os olhos para quem precisa. Experimente abraçar o voluntariado, seja da AACD, do Consulado da Mulher ou de qualquer outra ação que você se identifique.

“A rotina corporativa é empolgante, mas pode nos deixar alheios às pequenas grandes coisas da vida. A experiência do voluntariado reconecta, nos faz viver a diversidade e ainda nos preenche com um sentimento enorme de gratidão. Obrigado pela oportunidade!”, disse Eduardo Vasconcellos, colaborador Whirlpool.

Para conferir todas as fotos da Festa, clique aqui!

Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino

Desde 2013 o Instituto Consulado da Mulher, ação social da Consul, tem o prazer de lançar anualmente, em todo Dia Internacional da Mulher, o Prêmio de Empreendedorismo Feminino.  O grande objetivo da premiação é apoiar e reconhecer projetos protagonizados por mulheres de todo o Brasil.

Ao decorrer desses 6 anos de Prêmio quase 1000 mulheres já foram assessoradas dentro desse projeto recebendo a chance e base necessária para alcançar os seus sonhos profissionais. Nesse processo, além da assessoria de negócios de dois anos, todos os grupos vencedores recebem eletrodomésticos Consul para alavancar  a produção e 10 mil reais para investirem em seu negócio.

Vale ressaltar que os empreendimentos assessorados não são apenas os que estão presentes nas grandes capitais do país, qualquer grupo brasileiro, do Oiapoque ao Chuí, pode se candidatar ao Prêmio desde que atenda aos pedidos presentes no regulamento.  

Se diretamente o Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino já atendeu mais de 1000 mulheres, indiretamente esse número triplica (ou mais). Isso porque boa porcentagem do time feminino já assessorado é parte importante de uma renda familiar, desse modo, o crescimento delas também gera impacto dentro de suas casas e no entorno.

Pra esse ano temos uma novidade: além do Prêmio destinado a Empreendimentos Coletivos, também é possível concorrer como um Empreendimento de Impacto Social, esse será o momento de ressaltar a importância de olhar para a sociedade e meio ambiente como um todo.  O Consulado com o apoio da ONU Mulheres e parceria da Fundação Dom Cabral, Artemísia e Sistema somam ao time para a formação da vencedora, ainda com 20 mil reais para investir no negócio e um eletrodoméstico da marca Consul de sua preferência.

Não deixe de se inscrever, conversar e compartilhar sobre a 6ª edição do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018, não esqueça de que juntos podemos tornar cada vez mais “será que dá?” em “vai dá sim!”.

Quer saber mais sobre o Prêmio e as duas categorias ?  clique aqui

 

O Salto de Lucia

“Antes eu vendia cerca de 4 ovos por Páscoa, depois da passagem do Consulado da Mulher pela minha vida eu vendo mais de 100!”

Antes do seu encontro com o Consulado da Mulher, Lucia Batista, a protagonista dessa história, já comercializava os seus doces e salgados há 15 anos. A empreendedora, assessorada até 2017, já sabia que faltavam alguns empurrõezinhos para que o seu negócio vingasse e, com o apoio do Consulado, nos últimos dois anos conseguiu descobrir quais.

Lucia só se tornou a principal responsável pela renda familiar de sua casa quando o seu marido precisou ser afastado do emprego por um problema de saúde. Ela lembra que antes disso preparava bolos para os seus três filhos e amigos só por diversão e puro gosto, entretanto, com o ocorrido, a sua situação financeira virou de ponta cabeça e ela sentiu que aquele era o momento de colocar a mão literalmente na massa.

“Nesse mesmo dia eu vi uma receita no Programa da Ana Maria Braga de esfiha e, por coincidência, todos os ingredientes usados eram coisas que eu já tinha na minha casa. Fiz 11 esfihas e vendi todas, cada uma por um real”. Os 11 reais ganhos em sua primeira venda foram utilizados para a compra de mais ingredientes para outra produção e desse dia em diante os “Mimos de Lucia” tornaram-se a principal renda de sua família.

15 anos após essa primeira venda, ela conheceu, por indicação de sua sobrinha, o processo de seleção de novas empreendedoras. Se inscreveu e como já sabemos foi uma das mulheres aprovadas, ganhando não apenas os eletrodomésticos que faltavam para a sua produção, mas também dois anos de assessoria direta que, segundo ela, foi o ponto que mais fez diferença para a sua trajetória.

Quando questionada sobre o porquê acreditar que o Consulado da Mulher seja o empurrãozinho que faltava em sua vida profissional, Lucia tenta ser bem clara citando valores e números, “Assim que eu comecei a fazer as assessorias se eu vendesse mil reais ao mês eu já achava muito, mas na última vez que me reuni com os educadores sociais o meu rendimento mensal era de praticamente 6 mil, é um salto bem grande”.

Hoje, tanto tempo depois de suas primeiras esfihas, a empreendedora e o marido trabalham juntos no Mimos De Lucia que por sinal não para de crescer.

O salto de Lucia não ocorreu porque ela passou a se dedicar mais ou menos ao seu negócio, aliás, a palavra dedicação é algo que nunca faltou em sua cozinha. O que faltava em sua vida era a profissionalização, confiança e empoderamento. Acredite… Essas características tem o poder de mudar vidas.

Você pode conhecer mais sobre o trabalho de Lucia em sua página no facebook, clique aqui e não deixe de curtir!

 

    

Consulado da Mulher participa do evento de lançamento do minidocumentário sobre refugiadas

Nesta terça-feira, 29, ocorreu o Evento de Encerramento Empoderando Refugiadas, no Espaço Itaú Cinema, em São Paulo.

O Empoderando Refugiadas é um projeto coordenado pela Rede Brasil do Pacto Global, numa iniciativa conjunta com o ACNUR e a ONU Mulheres. Ao todos, são mais de 10 parceiros e o Consulado da Mulher é um deles.

Refugiadas e convidados reunidos no local

Na ocasião, foram apresentados todos os resultados da segunda edição do projeto e realizado o lançamento e exibição do minidocumentário “Recomeços: Sobre Mulheres, Refúgio e Trabalho”, que conta as histórias de dez participantes do Empoderando Refugiadas. O filme, de Fellipe Abreu e Thays Prado, apresenta as diversas trajetórias, estratégias e desafios dessas mulheres em busca de uma oportunidade de recomeçar a vida em outro país.

As empresas presentes também falaram um pouco de como estão olhando para essas refugiadas e de que maneira criam ações para oferecerem uma melhor “adaptação” a elas.

Atualmente, o Consulado está desenvolvendo um trabalho com 5 refugiadas, entre elas sírias e africanas, a fim de desenvolvê-las e aportar conhecimento para que possam gerar renda. As oficinas já estão acontecendo e o plano é que os resultados comecem a surgir nos próximos meses.

Kelly Silva, Coordenadora de Programa Sociais, contando sobre a atuação do Consulado da Mulher com as refugiadas

Entre umas destas refugiadas assessoradas do Consulado, está a Salsabil. Ela e Razan, ficaram responsáveis pelo brunch oferecido no evento e puderam contar um pouco de suas histórias na ocasião e no minidocumentário.

Salsabil e sua filha recém nascida

Razan e Salsabil durante o coffee

O minidocumentário pode ser assistido abaixo:

Corro Por Elas é realizado em São Paulo

Neste sábado, 26, foi realizada a 6ª edição do Corro Por Elas, no Jardim Botânico, em São Paulo.

O evento tem como finalidade proporcionar um momento de bem-estar, qualidade de vida e saúde, por meio da prática de atividade física, além de promover um ambiente descontraído, de lazer e diversão para todos os presentes.

Neste ano, mais de 300 pessoas estiveram no local, sendo elas, colaboradores da Whirlpool e seus familiares e amigos.

A Senior Director de RH da Whirlpool, Andrea Clemente, realizou a abertura do evento, agradecendo a presença de todos e citando os motivos pelos quais o Corro Por Elas é uma iniciativa tão relevante para a Companhia e para o Consulado da Mulher.

Andrea Clemente fazendo a abertura do evento. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Na ocasião, os participantes optaram entre a corrida (4,5 km) ou a caminhada (2,5 km) e conheceram um pouco dos benefícios desta prática, que são: prevenção à obesidade e ajuda na perda de peso, melhora da ansiedade e estresse, prevenção de complicações cardiovasculares, como infartos e hipertensão e melhora do humor, da saúde e do bem-estar físico e emocional.

As crianças também puderam vivenciar a mesma experiência que os adultos e receberam camisetas, pulseiras de numeração e tiveram uma largada exclusiva, além de poderem se divertir e brincar no Espaço Kids.

Largada das crianças. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Espaço Kids. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Após a atividade, receberam lanche e participaram do sorteio de brindes. Foram mais de 70 itens sorteados, entre eles bicicletas e micro-ondas, purificadores e utensílios da marca Consul.

Criança ganhando uma bicicleta. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Toda a apresentação do evento foi comandada pelo mestre de cerimônias Warley Santana. Warley é ator, humorista, ventríloquo, ex-repórter do CQC e atual apresentador do gameshow “Tá Certo?”, programa exibido na TV Cultura. Junto a ele, estava Seu Antenor, boneco utilizado em suas apresentações como ventríloquo, que fez muito entre os presentes.

Warley Santana e Seu Antenor. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Como diferenciais desta edição, as pessoas puderam conhecer um pouco mais do trabalho da Carla Carvalho, empreendedora assessorada do Consulado da Mulher e dona do empreendimento Carla Honey, que participou com um lindo carrinho, comercializando seus produtos. E também foi montado um estúdio de fotos registrar os grupos de amigos e familiares, promovido pela Mercimodels.

Carla Carvalho (à direita) e sua filha (à esquerda) com o carrinho da Carla Honey. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Gostaríamos de agradecer a todos os apoiadores e patrocinadores do evento:
Whirlpool, Gestão de Saúde, Corro por Elas, Amil, MBS, Sapore, Agilit, Prodergo, Consul e Mercimodels. Sem vocês este evento não teria sido este sucesso todo!

Também gostaríamos de fazer um agradecimento especial às colaboradoras da Whirlpool que atuaram como voluntárias: Lucilene Georgeto, Claudia Silva, Rayssa Silva, Jessica Oliveira, Juliana Pereira, Maria Moura e Luciane Santos. Vocês foram incríveis e hoje, no Dia Nacional do Voluntariado, nada mais justo do que reconhecer a atitude e a vontade de fazer a diferença. Parabéns!!

Voluntárias reunidas no evento. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Por fim, agradecemos a presença de todos e vale ressaltar que a renda arrecadada com as inscrições no valor de R$4.285,00 será revertida para apoiar mais mulheres por meio do Consulado da Mulher.

Parte das pessoas presentes reunidas. Foto: Marivaldo Oliveira e Uriel Punk / Divulgação

Confira todas as fotos do evento aqui.

Saiba mais sobre as campeãs do Prêmio Consulado da Mulher 2017

É com muito orgulho que apresentamos um pouco mais sobre os 10 empreendimentos vencedores do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2017:

ASSOCIAÇÃO SABORES DO MORRO
A Sabores do Morro nasceu do sonho de algumas quitandeiras que residem na comunidade de Morro D’Água Quente, em Minas Gerais. Essas quitandeiras são mulheres que produzem pães, bolos, biscoitos, entre outros quitutes da gastronomia mineira. Em 2015, elas se reuniram com a intenção de formar um grupo e sonhavam com a criação de uma feira mensal em Morro D’Água Quente, com o intuito de apresentar seus produtos à comunidade e ao público de turistas que visitam o Distrito e assim terem seus trabalhos reconhecidos e valorizados. Nesse sentido, surgiu a Associação Sabores do Morro, para gerar renda às mulheres, promover o empoderamento feminino, a valorização da gastronomia mineira e, consequentemente, o desenvolvimento à partir do fomento à economia local, atraindo visitantes à comunidade.

 

TECSOL
O grupo TECSOL foi criado pela Tecendo Cidadania. O empreendimento foi criado em 2013 por falta de oportunidade de emprego e pela decadência da cana de açúcar na região da Mata Sul de Pernambuco, com o objetivo de evitar o êxodo rural e gerando renda para as famílias que já sofriam com a fome, além de ajudar as mulheres a conseguirem sua autonomia e autoestima, ficando independentes dos maridos. Os produtos comercializados são produtos da agricultura familiar, tanto in natura quanto beneficiados como: polpa de frutas, queijo coalho, dida, tapioca, manuê, bolos e doces em geral.

 

SONHO MEU
A Associação de Produtores Rurais Sonho Meu, localizada no município de Porto Acre, foi criada para potencializar a produção dos agricultores familiares assentados no Projeto de Assentamento do Caquetá, criado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária-INCRA, em 1997. Foram assentadas aproximadamente 583 famílias em áreas de aproximadamente 15 hectares. Este projeto pretende potencializar, inicialmente, 20 (vinte) famílias de mulheres empreendedoras, sócias da Associação dos Produtores Sonho Meu que tem como objetivo a melhoria da vida das famílias associadas, com foco na produção e geração de renda, valorizando a produção familiar com base em sistemas e cultivos agroecológicos e agricultura orgânica e no desenvolvimento de estratégias econômicas, social e sustentável.

 

COOPERATIVA ALTERNATIVA DE ALIMENTOS – VIDA SAUDÁVEL
A Cooperativa Vida Saudável foi fundada em julho de 2006, como resultado da articulação entre quatro grupos produtivos de alimentação da periferia do município de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre.  A Cooperativa Vida Saudável é formada basicamente por mulheres com idade entre 27 e 70 anos, sendo que 40% delas são responsáveis pela renda familiar e as demais ajudam na sua complementação. Atualmente, produzem bolachas, biscoitos doces e salgados, broas, bolos simples, bolos para festas, massas, crepes, pães e cucas.

 

EMPÓRIO DA CHAYA
O Empório Chaya foi criado em 2015 e é composto por mulheres Sem Terra, acampadas do Acampamento Marli Pereira da Silva. Sendo um dos princípios organizacionais do Movimento Sem Terra (MST), há a organização de grupos/coletivos de trabalho para discutir questões relacionadas à produção e participação das mulheres, assim como na geração de renda e desenvolvimento de associação e/ou cooperativas. Em 2016, algumas integrantes do grupo participaram de uma Caravana Agroecológica, onde conheceram a Planta Chaya, que tem origem mexicana e um alto valor nutricional e medicinal. Com este conhecimento, começaram a plantar em sua comunidade e a desenvolver usos culinários, aprimorando a produção local.

 

FILHAS DA TERRA
O empreendimento teve início após uma formação da UFPA (Universidade Federal do Pará) na comunidade, que fez com que as mulheres percebessem a necessidade de trabalhar em coletivo para gerar renda para suas famílias. O grupo foi organizado em 13 de dezembro de 2014 e o principal produto comercializado é o licor de açaí, que é o fruto mais presente na comunidade. Além disso, produzem pães e doces.

 

MARIQUILOMBO
O empreendimento foi criado em fevereiro de 2016, quando as primeiras bancadas do cultivo comunitário de ostras foram montadas nas comunidades pesqueiras e quilombolas de Capanema e Baixão do Guaí, em Maragogipe, com o objetivo de gerar renda extra para as famílias de 25 marisqueiras, mas também ajudar na recuperação dos estoques naturais de ostras nativas na região.  O produto comercializado é a ostra, que são as chamadas ostras nativas ou ostras de mangue, próprias de regiões de estuário, ou seja, onde há incidência tanto de águas doces de rios quanto de água salgada do mar.

 

MULHERES SONHADORAS
O empreendimento Mulheres Sonhadoras da comunidade de Rio do Peixe, localizado no município de Santaluz (BA), foi criado em 22 de maio de 2011 pela necessidade de geração de emprego e renda para as famílias da comunidade, pois os trabalhos na região são muito escassos. Hoje, o empreendimento comercializa: sequilhos, broa de milho, broa de tapioca e cocadas.

 

REDE DE MULHER DE GASTRONOMIA
O empreendimento faz parte da Rede de Mulheres Solidárias que é fruto do Projeto de Economia Solidária e Protagonismo Feminino, desenvolvido pela Secretaria da Mulher e Assuntos da Família de Apucarana, que tem como foco o atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e violação de direitos, trabalhando os seguintes eixos: empoderamento, capacitação, empreendedorismo e geração de renda. Na área da alimentação, as mulheres produzem variedade de pães, bolachas, bolos, pães de mel, docinhos e salgados para festas e lanchonetes, massas para lasanha, canelone, rondele, panificação e confeitaria sem glúten e sem lactose, bombons e ovos de chocolate, bem casados, roscas doces, geleias, compotas, doces cristalizados.

 

GRUPO PROSPERAR
No município de Retirolândia, região sisaleira da Bahia, a 18 km da sede, está localizada a comunidade de Bastião, uma pequena fazenda que ficou conhecida pelo trabalho de cinco mulheres que, em 2002, iniciaram um trabalho de produção de tempero, como alternativa para fugir do trabalho pesado e doloroso dos campos de sisal. Hoje, o grupo conta com 10 integrantes e produz sequilhos, bolos, beiju e polpa de frutas, além do tempero, farinha láctea caseira, farinha de tapioca e panificação.

#premioconsuladodamulher #reconhecendoeapoiandomulheres