Últimas Notícias

Prêmio Consulado da Mulher: conheça as vencedoras!

Com imenso prazer por mais um ano reconhecemos e apoiamos grupos femininos de diferentes cantos do Brasil. A 6ª edição do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino oficialmente já têm suas 11 vencedoras – 10 grupos de Empreendimento Coletivo e 1 de Impacto Social.

Ao longo de dois meses nossa equipe técnica visitou 27 empreendimentos pré finalistas, selecionados entre os mais de 100 inscritos. Neste ano, além da cozinha também definimos que era o momento de premiar uma mulher que empreende no ramo de impacto social.

Para chegar até as vencedoras das duas categorias passamos por norte ao sul do país, em áreas urbanas e rurais, cidades grandes e pequenas, algumas de fácil acesso, outras nem tanto. Conhecemos não só negócios, mas também histórias e famílias que comprovam que nossas assessoradas, apesar das dificuldades – sejam elas econômicas, sociais ou qualquer outra – encontram na força de vontade e na preocupação com o próximo, uma maneira de gerar renda e ajudar no desenvolvimento das comunidades em que estão inseridas.

É incrível relembrar a cada mulher que elas de fato são capazes de proporcionar novas oportunidades e encontrar novos planos para as suas vidas. É com este foco e objetivo que orgulhosamente anunciamos os empreendimentos vencedores do Prêmio Consulado da Mulher 2018:

Empreendimento Coletivo

Empreendimento Parceiro Estado Cidade
AMARA COZINHA Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário Queiróz Filho SP São Paulo
AMBAP Incubadora de Iniciativas e Empreendimentos Econômicos Solidários RN Extremoz
COOTAPAR Associação das Donas de Casa do Estado da Bahia BA Jequié
COOPLEAGRI UNICAFES – União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Rondônia RO Ji-Paraná
COOPERMASSAS AGAPE Fundação Aperam Acesita MG Timoteo
EL SHADAY Tecendo Cidadania PE Água Preta
FLOR DE CAMILA Serviço de Tecnologia Alternativa – Serta PE Paudalho
QUILOMBO ICATU Associação Paraense de Apoio as Comunidades Carentes PA Mocajuba
MULHERES DE FIBRA Cooperede – Cooperativa Rede de Produtoras da Bahia BA Feira de Santana
SITOAKORE Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres AC Rio Branco

Impacto Social

Empreendimento Estado Cidade
Joaquina Brasil Confecção e Comércio de Roupas, Acessórios, Artigos de Decoração LTDA São Paulo SP

Em quase 16 anos de Consulado da Mulher, acompanhamos não só incríveis desenvolvimentos profissionais. Em cada visita técnica ou envio de relatório, que acontece ao longo do processo de assessoria, o empoderamento pessoal também apareceu.


O desejo é que para as novas vencedoras o crescimento se repita. Parabéns a todos os empreendimentos selecionados! Muito obrigada a todos que se inscreveram e ao nosso Comitê de Seleção: Artemisia; Consul; Fundação Dom Cabral; ONU Mulheres; Pequenas Empresas & Grandes Negócios; Ponte a Ponte; Sistema B; Visie; Whirlpool Corporation.

Vocês que confiam em nossa atuação são a razão de continuarmos acreditando em quem acredita!

 

 

Virada Sustentável de Manaus: Consulado da Mulher participa de ação correalizada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

Nos dias 28 e 29 de julho, o Consulado da Mulher marcará presença no maior festival de sustentabilidade do Brasil: a Virada Sustentável de Manaus, uma correalização da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), que pelo terceiro ano consecutivo conta com parceria Whirlpool Corporation.

Com o objetivo de disseminar a sustentabilidade de forma eficiente, dinâmica e inspiradora, neste ano a Virada terá como temática os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que inclui questões como educação de qualidade, erradicação da pobreza e igualdade de gênero.

Nesse foco, a programação incluirá oficinas, exposições, debates, shows, palestras, intervenções e outras iniciativas. E nos dois dias, às 10 horas, estaremos a frente da Oficina “Princípios do Empreendedorismo”, com atividades centralizadas aos refugiados venezuelanos que vivem na região.

Devido a crise social e econômica que atinge à Venezuela, os pedidos de refúgio no Brasil só cresce. Em Manaus, apenas nos quatro primeiros meses deste ano, houve mais solicitações de refúgio à Polícia Federal do que em 2017 inteiro – 3.500 pedidos, contra 2.780.

Kátia Lima, Girlene Oliveira e Rafael Santos, do time Consulado da Mulher em Manaus, serão os responsáveis por levar os princípios do empreendedorismo, das questões de gênero e empoderamento aos participantes, apesar de ansiosos o trio está muito confiante em relação à ação.

“Nós ainda não sabemos o quanto eles conhecem sobre o assunto, mas de qualquer maneira o objetivo é lembrá-los que qualquer pessoa pode empreender, mesmo que sem uma renda alta”, contou a Especialista de Projetos Sociais, Kátia Lima.

Também durante o evento, será apresentado o Processo Seletivo de Empreendedoras (que vocês já conhecem, se não, clique aqui), que profissionaliza mulheres que já cozinham e comercializam o seu produto. Todos os presentes que se interessarem pela ação poderão se inscrever no Processo e concorrer a dois anos de assessoria do Instituto Consulado da Mulher.  

Nesse final de semana estaremos conectados a Virada Sustentável, nos siga no instagram e acompanhe também! Caso você vá participar, faça parte da cobertura colaborativa com a gente, compartilhe com as hashtags: #viresuacidade #viradasustentavel e #viremanaus

Consulado da Mulher em Manaus

Estamos presentes em Manaus há mais de uma década, e neste período assessoramos e preparamos ao empreendedorismo e geração de renda mais de 2 mil mulheres que viviam em situação de vulnerabilidade.  

Cerimônias de emancipação das turmas de empreendedoras assessoradas 2016

Anualmente, o Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, abre inscrições para que mulheres que empreendem no ramo da gastronomia façam parte do seu processo de assessoria.

Diferente do que acontece no Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino, essa inscrição não é aberta para todo o Brasil. Hoje, ela está disponível apenas para as mulheres que residem nas regiões próximas aos nossos escritórios, ou seja, em alguns distritos da cidade de São Paulo (SP), em Rio Claro (SP) e suas proximidades, em Joinville (SC) e em Manaus (AM).

Toda e qualquer mulher que esteja inclusa nas regiões citadas acima, que seja maior de 18 anos e produza doces ou salgados para comercialização pode se inscrever para participar das assessorias.

O que queremos é auxiliar na profissionalização do trabalho de pequenas empreendedoras que muitas vezes possuem dúvidas que parecem minímas, mas podem fazer total diferença em um negócio, como, por exemplo, saber calcular sua hora de trabalho, dar preço ao produto e até divulgar de forma mais certeira as suas produções.

Cada turma é acompanhada por um período de 2 anos. Em 2016 conhecemos diferentes mulheres, com diferentes dúvidas e planos para o futuro, e no mês de maio deste ano, elas passaram por um desafio de emancipação, onde apresentaram o resultado do seu trabalho a uma banca voluntaria que pontuou os seus pontos fortes e fracos para que possam trabalhar e se desenvolver em cima disso.

Há pouco tempo elas foram oficialmente emancipadas e agora já estão prontas para continuar crescendo e também compartilhando o que aprenderam durante o seu período com o Consulado da Mulher a outras mulheres.

Joinville (SC)

No sul do Brasil, em Joinville, as empreendedoras emancipadas também tiveram que passar pelo desafio de emancipação. E durante as apresentações foi fácil notar a evolução da maioria das participantes.

“Foi maravilhoso! O Sucesso não depende só de sorte, mas também de muito esforço e dedicação. O sucesso do trabalho do Consulado da Mulher está traduzido no resultado dessas mulheres empreendedoras, mulheres dispostas a enfrentar o mundo, superar dificuldades, ser a fonte de renda de uma família e ainda planejar o futuro, prontas para seguirem com suas próprias pernas”, disse Maria Nedochetko, colaboradora da Whirlpool Corporation e voluntária da banca.

Maria ainda complementou: “Foi gratificante e muito engrandecedor participar do desafio de emancipação. Parabéns pelo trabalho, Consulado!”.

Manaus (AM)

Em Manaus, a festa de emancipação também não deixou a desejar. As empreendedoras se reuniram para uma calorosa despedida e os voluntários da banca de pontuação puderam sentir na prática o quão bom é ajudar o próximo.

”Eu gostaria de agradecer a esse convite e pela oportunidade de participar desse projeto. Sinto-me lisonjeada por contribuir e poder dividir meus conhecimentos ajudando no aperfeiçoamento das assessoradas. Eu realmente acredito que agindo assim podemos construir um mundo melhor”, contou Shirlene, colaboradora da Whirlpool Corporation e voluntária da banca.

São Paulo e Rio Claro (SP)

A cerimônia das turmas de São Paulo e Rio Claro foi emocionante. Em uma manhã de festa, o time do Consulado da Mulher de São Paulo e alguns convidados vibraram pela conquista das estrelas do dia: as empreendedoras emancipadas.

Dudu Padreca, reconhecido confeiteiro da cidade de São Paulo, foi o palestrante do evento e relembrou aos presentes que a força de vontade é a maior porta de entrada para o sucesso.

O Processo Seletivo de Empreendedoras 2018 já começou, clique aqui e faça a sua inscrição.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 8ª Parada: Goiás

As visitas para as pré-selecionadas do Prêmio Consulado da Mulher chegaram ao fim. O nosso oitavo e último roteiro acontece em Goiás. Girlene Oliveira, Educadora Social, visitou dois empreendimentos da região.

Conheça os empreendimentos pré-selecionados:

Empreendimento Coletivo:

Casa de Biscoitos da Dindinha: O resgate a cultura, costumes e crenças das quitandas da roça, sem conservantes, é uma das razões do nascimento da Casa de Biscoitos da Dindinha. Os produtos produzidos são bem amplos: Biscoitos de queijo, fervido (natural e pimenta), bolo de arroz, bolachas e pães dos mais variados sabores.

Impacto Social:

Cabocla Criações: O Cabocla Criações é um projeto que trabalha com reeducandxs na unidade prisional da Cidade de Goiás por meio de produção de moda artesanal com o resgate do bordado tradicional. A estratégia envolve processos humanizados, artísticos e artesanais, apresentação de seminários sobre tecnologias sociais na economia de mercado, com exibição de filmes e documentários exclusivos.

Próximo passo: Empreendimentos vencedores.

Em breve conheceremos quais dos empreendimentos apresentados nas últimas semanas são os vencedores desta edição do Prêmio. Para não perder nenhuma novidade continue seguindo nossas redes sociais e site!

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 7ª Parada: Acre e Rondônia

Calma que a segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher está quase acabando e logo descobriremos quem são as vencedoras dessa edição. O sétimo e penúltimo roteiro está passando pelos estados do Acre e Rondônia.

Conheça os empreendimentos pré-selecionados.

Empreendimento Coletivo:

Organização das Mulheres Indígenas do Acre, Sul do Amazonas e Noroeste de Rondônia (AC): Nasceu da preocupação em relação ao reconhecimento do papel ativo e histórico das mulheres indígenas dentro das Aldeias. Como a presença delas como empreendedoras começou a se desenvolver foi necessário criar mecanismos legais que fortalecessem e ampliassem os seus horizontes de ações.

Esse empreendimento produz mandioca e seus derivados; amendoim; banana; milhos e seus derivados; mamão; batata doce; açaís e comidas tradicionais como mingau de banana, peixe assado na brasa e na folha da banana e bebidas tradicionais como matxu, mafesch e outros.  

Cooperativa de Produtores de Leite e Agrícola – COOPLEAGRI (RO): O grupo foi criado a partir do sonho de mulheres agricultoras familiares que a partir da necessidade da ampliação da renda de suas casas apresentaram uma proposta de projeto a Fundação Banco do Brasil, com a aprovação dessa atividade foi possível desenvolver a ação e realizar suas produções que abrangem a industrialização de maracujá, cupuaçu, abacaxi e graviola e a fabricação de polpas de frutas.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 6ª Parada: Pará

O estado do Pará também está na lista de pré-selecionados do Prêmio Consulado da Mulher. Katia Lima, Especialista de Projetos Sociais, já passou pela região para visitar 3 empreendimentos.

Conheça os empreendimentos selecionados.

Empreendimento Coletivo:

Comunidade Remanescente de Quilombos São José de Icatu: O grupo foi criado para fortalecer o povo quilombola e relembrar as mulheres participantes sobre a importância do trabalho coletivo para gerar renda familiar.

O empreendimento produz diferentes produtos, desde polpas de cupuaçu, de taperebá, de bacuri, de manga; até pães, dentro de uma padaria comunitária; e fabricação de biscoitos e farinha de tapioca com castanhas.  

Impacto Social:

Salvadieta: Salvadieta trabalha com alimentação saudável, funcional e inclusiva valorizando as raízes culturais, por meio de uso de ingredientes da floresta Amazônica comercializados pelos pequenos produtores e pessoas em situação de vulnerabilidade, como os povos ribeirinhos que vivem às margens do rio e da sociedade. O objetivo é empoderar o povo da floresta sobre as riquezas culturais que produzem.

Iacitatá Amazônia Viva: O objetivo desse grupo é manter a Amazônia viva em todas as suas formas e modos de vida, mata, água, solo, animais e seres humanos. Nasceu da percepção da desvalorização da gastronomia local.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 5ª Parada: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Sul da Bahia

A 5ª parada do Prêmio Consulado da Mulher é um verdadeiro mix de localidades: Rio de Janeiro, Minas Gerais e Sul da Bahia.

Twylla Aragão, educadora social, foi responsável por esse roteiro e, segundo ela, todos os empreendimentos visitados podem brigar fortemente pela colocação de vencedores. “O prêmio viria como um complemento e melhoria ao ótimo trabalho que eles já fazem”, disse a educadora. 

Conheça os empreendimentos visitados:

Empreendimento Coletivo:

Cooperativa Ágape Massas e Sabores do Cachoeira do Vale – COOPERMASSAS (MG): Composto por uma maioria de donas de casas que desejam viabilizar alternativas de incremento da renda familiar, a Coopermassas tem como ação motivadora o fato das mulheres identificarem na cooperativa uma maneira de emancipar e superar os preconceitos decorrentes da dependência financeira dos maridos.

Essas mulheres produzem refeições e salgados (de lanchonete e festa).

Óleo de coco da Ceiça (BA): O empreendimento surgiu pelos pedidos dos vizinhos de Dona Ceiça, que provaram e se deliciaram com os seus produtos. Ademais, outro estímulo nasceu pelo fato de ser uma tradição familiar. Assim, em um único grupo e com suas produções por meio do Óleo de Coco, Dona Ceiça pode unir diferentes coisas que a agradam: valorização de memória afetiva familiar, cultural e regional; um incremento a sua renda e dos envolvidos em seu negócio.

Impacto Social:

Ganbatte (RJ): Ganbatte foi criado de olho nos 800 mil universitários brasileiros de baixa renda. O objetivo do grupo é possibilitar que os jovens das classes C, D e E desenvolvam as competências necessárias para que alcancem empregos que realmente mudem as suas condições, com uma garantia de que eles sejam observados e avaliados de maneira justa pelas empresas.  

Odysse E-Waste Fashion (RJ): Com base nos ODS 4, 8, 12 e 17 a missão do Odysse é reaproveitar a liberdade estética para a rua sem rótulos. Fazer da moda um lugar de expressão e responsabilidades sobre o que escolhemos e a quem queremos dar voz, levando consciência com sensibilidade.  

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 4ª Parada: Pernambuco

Pernambuco também está na lista de parada da nossa comissão técnica, que segue em busca da vencedora da 6ª edição do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018.

“Durante a visita técnica conseguimos conferir se tudo o que foi dito na inscrição é realmente verdade, além disso, esse primeiro contato com uma possível vencedora e seu parceiro nos dá uma ideia de como será o processo de assessoria”, disse Franciele Nunes, educadora social, responsável pela visita na região.

Empreendimentos Coletivos:

Mulheres de Atitude: Grupo criado devido ao alto índice de desemprego na região. Um time de mulheres em busca de novas alternativas de sobrevivência que com o “Mulheres de Atitude” e suas produções de chocolates, tortas, doces e salgadas, salgadinhos e pizzas procuram uma parcela de autonomia financeira e autoestima.
Grupo Flor de Camila: O Flor de Camila nasceu após um curso de produção de bolos, tortas e salgados articulado pelo Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR, um grupo de mulheres enxergou a oportunidade de conquistar a independência financeira, dando mais visibilidade às suas próprias produções.
El Shaday: Criado com uma visão no empoderamento feminino, através do resgate a cidadania e autoestima. As produções de polpas de frutas, farinha de mandioca, massa, goma, banana chips, bolos e outros doces são destinadas para o aumento das rendas das famílias dos participantes.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 3ª Parada: Rio Grande do Norte e Ceará

Ceará e Rio Grande do Norte são a terceira parada do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018.

Conheça os dois empreendimentos visitados:

Empreendimento Coletivo:

Associação de Maricultura e Beneficiamento de Algas de Pitangui, AMBAP (RN): A Associação nasceu da vontade de mulheres da comunidade de Pitangui que encontraram na natureza maneiras de incrementar a renda familiar. Hoje, o grupo produz alimentos enriquecidos com algas marinhas e tem potencial destaque para a produção de bolos e doces enriquecidos com a farinha de algas.  

Impacto Social:

Muda meu Mundo (CE): Um negócio sonhado da indignação de duas irmãs pelo fato de ter que se pagar tão caro por uma comida orgânica/ saudável, tendo em vista a certeza de que muitos agricultores familiares do nordeste vivem em condição de extrema pobreza. Juntas elas desenvolveram uma metodologia de Treinamento, Acompanhamento e Certificação de Pequenos Agricultores Familiares e um processo de escoamento da produção por meio de comércio Justo.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 2ª Parada: São Paulo

Dando continuidade a busca da vencedora do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018, nesta semana nossa comissão técnica visitou os empreendimentos pré-selecionados do estado que nunca para: São Paulo.

Conheça os visitados da semana:

Empreendimento Coletivo:

Amara Cozinha: Projeto focado para as mulheres residentes do bairro de Parelheiros, periférica de São Paulo – marcado como o segundo pior IDH da cidade. O objetivo é relembrar o que uma alimentação saudável e nutritiva é um direito humano para todxs, os índices de diabetes, colesterol e pressão alta na região são elevados.

Impacto Social:

Blimo (Biblioteca de Moda): A Blimo é um modelo de negócio sustentável, consciente e de economia compartilhada. O objetivo é que as clientes compartilhem o uso de roupas, como se fosse um armário compartilhado. Dessa maneira é possível ter acesso a marcas mais caras, pagando por um preço acessível mensalmente e ainda otimizar o uso das roupas, o que diminui o consumo excessivo e impulsivo.

Joaquina Brasil Confecção e Comércio de Roupas: A criação do Joaquina Brasil Confecção e Comércio de Roupas tem um sentido inverso do senso comum, não há uma idealização da roupa, mas sim da busca pelo tecido. Para a criação é utilizado à técnica de upcycling, compra-se o excesso de tecido já produzido pelas grandes marcas de moda e em cima disso é criado novas coleções. Há uma estimativa de que cerca de 25% de todo o tecido produzido mundialmente é descartado e vira lixo tóxico.

Aria Moda Inclusiva: A Aria Moda Inclusiva trabalha com vestimentas adaptadas, com zíperes, velcros e outros detalhes, que facilitam a veste e o despir de pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida. O objetivo é devolver a autoestima com conforto, bem estar e estética.