Últimas Notícias

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 4ª Parada: Pernambuco

Pernambuco também está na lista de parada da nossa comissão técnica, que segue em busca da vencedora da 6ª edição do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018.

“Durante a visita técnica conseguimos conferir se tudo o que foi dito na inscrição é realmente verdade, além disso, esse primeiro contato com uma possível vencedora e seu parceiro nos dá uma ideia de como será o processo de assessoria”, disse Franciele Nunes, educadora social, responsável pela visita na região.

Empreendimentos Coletivos:

Mulheres de Atitude: Grupo criado devido ao alto índice de desemprego na região. Um time de mulheres em busca de novas alternativas de sobrevivência que com o “Mulheres de Atitude” e suas produções de chocolates, tortas, doces e salgadas, salgadinhos e pizzas procuram uma parcela de autonomia financeira e autoestima.
Grupo Flor de Camila: O Flor de Camila nasceu após um curso de produção de bolos, tortas e salgados articulado pelo Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR, um grupo de mulheres enxergou a oportunidade de conquistar a independência financeira, dando mais visibilidade às suas próprias produções.
El Shaday: Criado com uma visão no empoderamento feminino, através do resgate a cidadania e autoestima. As produções de polpas de frutas, farinha de mandioca, massa, goma, banana chips, bolos e outros doces são destinadas para o aumento das rendas das famílias dos participantes.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 3ª Parada: Rio Grande do Norte e Ceará

Ceará e Rio Grande do Norte são a terceira parada do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018.

Conheça os dois empreendimentos visitados:

Empreendimento Coletivo:

Associação de Maricultura e Beneficiamento de Algas de Pitangui, AMBAP (RN): A Associação nasceu da vontade de mulheres da comunidade de Pitangui que encontraram na natureza maneiras de incrementar a renda familiar. Hoje, o grupo produz alimentos enriquecidos com algas marinhas e tem potencial destaque para a produção de bolos e doces enriquecidos com a farinha de algas.  

Impacto Social:

Muda meu Mundo (CE): Um negócio sonhado da indignação de duas irmãs pelo fato de ter que se pagar tão caro por uma comida orgânica/ saudável, tendo em vista a certeza de que muitos agricultores familiares do nordeste vivem em condição de extrema pobreza. Juntas elas desenvolveram uma metodologia de Treinamento, Acompanhamento e Certificação de Pequenos Agricultores Familiares e um processo de escoamento da produção por meio de comércio Justo.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 2ª Parada: São Paulo

Dando continuidade a busca da vencedora do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino 2018, nesta semana nossa comissão técnica visitou os empreendimentos pré-selecionados do estado que nunca para: São Paulo.

Conheça os visitados da semana:

Empreendimento Coletivo:

Amara Cozinha: Projeto focado para as mulheres residentes do bairro de Parelheiros, periférica de São Paulo – marcado como o segundo pior IDH da cidade. O objetivo é relembrar o que uma alimentação saudável e nutritiva é um direito humano para todxs, os índices de diabetes, colesterol e pressão alta na região são elevados.

Impacto Social:

Blimo (Biblioteca de Moda): A Blimo é um modelo de negócio sustentável, consciente e de economia compartilhada. O objetivo é que as clientes compartilhem o uso de roupas, como se fosse um armário compartilhado. Dessa maneira é possível ter acesso a marcas mais caras, pagando por um preço acessível mensalmente e ainda otimizar o uso das roupas, o que diminui o consumo excessivo e impulsivo.

Joaquina Brasil Confecção e Comércio de Roupas: A criação do Joaquina Brasil Confecção e Comércio de Roupas tem um sentido inverso do senso comum, não há uma idealização da roupa, mas sim da busca pelo tecido. Para a criação é utilizado à técnica de upcycling, compra-se o excesso de tecido já produzido pelas grandes marcas de moda e em cima disso é criado novas coleções. Há uma estimativa de que cerca de 25% de todo o tecido produzido mundialmente é descartado e vira lixo tóxico.

Aria Moda Inclusiva: A Aria Moda Inclusiva trabalha com vestimentas adaptadas, com zíperes, velcros e outros detalhes, que facilitam a veste e o despir de pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida. O objetivo é devolver a autoestima com conforto, bem estar e estética.

Segunda fase do Prêmio Consulado da Mulher – 1ª Parada: Bahia

A busca pelo vencedor da 6ª edição do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino já começou. No começo do mês, nossa comissão técnica desembarcou na Bahia para visitar seis empreendimentos pré-selecionados.

“Os grupos pré-selecionados possuem histórias incríveis e durante as visitas foi fácil perceber que para muito deles o foco vai além da renda, o intuito também está ligado a quebrar barreiras do preconceito de raça, gênero e cultural”, disse Samara Espindola, educadora social.

Conheça os visitados pela educadora:

Categoria de Impacto Social.

Amora Brinquedos Afirmativos – Salvador, Bahia.

A missão da Amora Brinquedos Afirmativos, um ateliê de brinquedos afirmativos, é compartilhar e levar representatividade a crianças negras por meio de suas produções que também incluem eventos gratuitos com contação de história afro, oficinas e mais atividades lúdico-formativas que auxiliam no processo de desenvolvimento.

Durante os eventos gratuitos os brinquedos são doados aos presentes. E a metodologia usada pelo grupo é simples: a cada 1 brinquedo vendido, 1 é doado.

Categoria de Empreendimento Coletivo.  

Associação dos Trabalhadores Rurais da Comunidade de Lagoa do Canto/ Grupo Raízes – Teofilandia, Bahia.

O Grupo Raízes foi fundado em 2002 como uma resposta a um grupo de mulheres que buscavam alternativas para não ter que seguir o trabalho (doloroso e com pouco resultado devido à seca) nos campos de sisal.

Hoje, essas mulheres produzem alimentos que derivam da mandioca como biju, sequilhos, cupcake, farinha, bolos, tapiocas e pizza brotinho. Ademais essas mulheres também comercializam polpa de frutas, geladinho, sorvete, cocadas e geleias.

Cooperativa de Trabalho da Área de Produção de Alimentos e Refeição – COOPATAR – Jequié, Bahia.

A COOPATAR nasceu de uma ação da Associação das Donas de Casa do Estado da Bahia (ADCB), os também responsáveis pela sua inscrição no nosso Prêmio.

Em 2015 a ADCB em parceria com a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia assumiu a responsabilidade pelo Restaurante Universitário Solidário no campus de Jequié, proporcionando a emancipação de um grupo de mulheres que em sua maioria viviam em situação de vulnerabilidade socioeconômica e/ou eram vítimas de violência doméstica.

A produção do grupo está ligada ao fato de ofertarem alimentação de qualidade e preço baixo ao público da universidade e as pessoas da comunidade.

Cooperativa Feminina da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Valença – Valença, Bahia.

A Cooperativa foi criada há três anos para atender as demandas das mulheres agricultoras em nível de produção e comercialização de alimentos e também para atender as questões sociais devido à ausência de visibilidade para esse trabalho na região.

As mulheres do grupo produzem biscoitos, bolos, doces, salgados e sucos de diferentes sabores. Além disso, elas também criam novos produtos como o beiju de aveia e amendoim e um mix de temperos.

Culinária de Terreiro – Camaçari, Bahia.

A ideia do Culinária de Terreiro é unir comida com turismo étnico, quebrando preconceito ao falar do candomblé. A ideia do projeto, segundo a organização parceira, é fisgar o cliente pelo estômago com os minis acarajés fritos, xinxim de galinha, caruru, verduras e manjar de coco. 

Mulheres de Fibra – Feira de Santana, Bahia.

Criado com o objetivo de articular e fortalecer a cooperação dos grupos de mulheres produtoras através da comercialização, visando à participação feminina na construção do desenvolvimento solidário e justo. O Mulheres de Fibra produz alimentos com as matérias primas presentes na própria comunidade.

 

Kelly Silva, Coordenadora de Programas Sociais do Consulado da Mulher, e Rachel Maia, ex CEO da Joalheria Pandora, participaram do projeto Vozes Urbanas

Propondo diálogos e reflexões sobre as questões presentes nas periferias das metrópoles, o Vozes Urbanas é um projeto criado pela Fundação Tide Setubal que busca fomentar espaços e iniciativas que promovem a justiça social e o enfrentamento das desigualdades socioespaciais nas grandes cidades.

O evento possui uma agenda caminhante que passa por diferentes pontos de São Paulo. Na última quarta-feira (06), o ponto de encontro foi o espaço do Grupo Mulheres do Brasil e o tema da vez “Mulheres: equidade de gênero e raça e empoderamento econômico” foi conduzido por Rachel Maia, Kelly Silva Baptista e Mafoane Odara.

Mulheres: equidade de gênero e raça e empoderamento econômico

De acordo com os dados do relatório “A distância que nos une”, da Oxfam, assim como acontece com as mulheres, a população negra é minoria quando nos referimos às faixas de renda maiores do que 1,5 salário mínimo, e para cada negro com rendimento acima de 10 salários mínimos, existem 4 brancos na mesma situação.

Ainda segundo o relatório, se esse ritmo de inclusão continuar o mesmo, a equiparação da renda média dos brancos e negros só acontecerá em 2089.

Aliás, não é necessário nem se apegar a dados e números de relatórios para confirmar a desigualdade de gênero e raça que nos acompanha diariamente. Tente relembrar quantas professoras negras você teve ao longo da vida; quantos dos seus colegas de classe, durante a graduação ou até mesmo no ensino médio, eram negros? E no trabalho, quantos negros você enxerga?

Sem esquecer que essa população representa mais da metade dos brasileiros, responda a você mesmo essas questões simples.

Foi de frente a essa realidade, que Rachel Maia, Kelly Silva Baptista e Mafoane Odara, discutiram o tema e atiçaram o público presente a buscar soluções que promovam a equidade de gênero e raça, processo que consequentemente pode responder ao crescimento do empoderamento econômico de mulheres.

Diariamente, as três condutoras da roda de conversa já realizam o seu papel para o enfrentamento as desigualdades de gênero e raça. Rachel, como uma das poucas mulheres negras a frente de grandes empresas, e Kelly e Mafoane, com os seus trabalhos sociais direcionados ao público feminino.

A nós cabe seguir o exemplo e permanecer na luta para que o empoderamento chegue a cada vez mais mulheres. Não anule a luta e dor do outro, “mimimi” não existe.

Com presença do Consulado da Mulher, Esquenta Junino AACD 2018 foi um sucesso

Nesta edição do #EsquentaJuninoAACD, o Instituto Consulado da Mulher, ação social da marca Consul, conseguiu vender mais de 1.000 convites, e de acordo com João Carlos Brega, Presidente da Whirlpool Corporation (fabricante das marcas Consul, Brastemp e KitchenAid), a meta para o ano que vem é que esse número duplique.

Reconhecendo e trabalhando diariamente a importância do valor da Diversidade e Inclusão, para a Whirlpool esse apoio a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) não é uma ação inédita, pois desde o ano passado a empresa contribui com esta iniciativa.

“Além de fomentar o empreendedorismo feminino, também apoiamos entidades como a AACD, que desenvolvem atividades complementares às nossas. No ano passado oferecemos Oficinas para as mães das crianças atendidas pela Instituição, nesse ano auxiliamos na organização do Esquenta Junino, e para os próximos anos o objetivo é ampliar ainda mais essa parceria.”, afirmou Leda Böger, diretora executiva do Instituto Consulado da Mulher.

Além das vendas de convites, no último mês a nossa sala também foi um dos pontos de  arrecadação de brinquedos. Junto de 50 voluntários Whirlpool, tiramos dois dias da nossa agenda para conhecer e participar de um treinamento direto de atendimento a pessoas com deficiência na AACD. Foi incrível!

O que nos deixou ainda mais felizes é que todos se mobilizaram para fazer dessa festa a melhor possível. O Comitê de Engagement do Ecohouse, por exemplo, realizou uma dinâmica interna para auxiliar na causa, ao total eles arrecadaram 373 brinquedos, além do incentivo para a compra de ingressos e participação no evento.

O #EsquentaJuninoAACD

Foram 9 horas de muita diversão. Teve apresentação de capoeira, feita pelas crianças atendidas pela Associação, coral, quadrilhas, jogos e, é claro, barraquinhas de comidas típicas.

Renata Brito, Secretária da Diretoria Whirlpool, foi a colaboradora que mais vendeu convites para o Esquenta Junino 2018, e merecidamente foi reconhecida como Amiga AACD durante o evento.

“Para mim é muito gratificante ajudar o próximo. Esse ano, eu decidi que eu não faria somente pela minha família ou por amigos e sim por pessoas que precisam bem mais do que eles. Por isso, me engajei na venda dos convites, falei que seria a que mais venderia justamente para ajudar na causa. Já chorei, me emocionei e isso faz com que ano que vem eu queira vender 400 convites e não 200”, Renata contou emocionada.

A Whirlpool foi responsável por duas barracas, as de pizza e bebidas. Enquanto o Consulado da Mulher, pôde contar com a presença de três empreendedoras assessoradas, Sandra, Teresinha e Priscila,  responsáveis pelo sucesso do “Gostosuras Juninas”, e aqui entre nós: quem não se deliciou com os doces dessas três não tem ideia do que perdeu, porque estava uma delícia!

O dinheiro arrecadado no  evento será destinado para o tratamento dos pacientes da AACD, uma instituição que mesmo com toda a visibilidade ainda precisa de auxílio para complementar sua receita e continuar sendo referência quando o assunto é o atendimento e reabilitação de pessoas com deficiência.

Não feche os olhos para quem precisa. Experimente abraçar o voluntariado, seja da AACD, do Consulado da Mulher ou de qualquer outra ação que você se identifique.

“A rotina corporativa é empolgante, mas pode nos deixar alheios às pequenas grandes coisas da vida. A experiência do voluntariado reconecta, nos faz viver a diversidade e ainda nos preenche com um sentimento enorme de gratidão. Obrigado pela oportunidade!”, disse Eduardo Vasconcellos, colaborador Whirlpool.

Para conferir todas as fotos da Festa, clique aqui!

Consulado da Mulher participa de bate papo com Taís Araújo

Na tarde desta segunda-feira (14), Érica Zanotti, nossa gerente de Programas Sociais, representou o Consulado da Mulher durante um evento da marca de joias Morana, no Centro Universitário Belas Artes – São Paulo.

Dessa vez o grande objetivo do encontro não foi apenas apresentar a nova coleção da marca, mas também reunir mulheres para uma discussão e conversa sobre a importância do empoderamento e empreendedorismo feminino.

Ao lado da atriz Taís Araújo, da jornalista Mônica Salgado e da artista Bela Gregório, Érica compartilhou a importância de trabalhos como o do Consulado da Mulher para o desenvolvimento de mulheres que já são naturalmente empreendedoras, mas por falta de incentivo não enxergam isso.

Cada uma das quatro convidadas pôde representar as diferentes visões do empreendedorismo feminino. Em um único dia, conhecemos a visão da mulher que trabalha em um ambiente predominantemente masculino, da mulher negra, da mulher que impulsiona outras mulheres e demais situações que sem dúvidas enriqueceram o bate papo.

Ao final, Érica deixou um recado a mulheres que sonham em empreender: “Vai e faz! Lembre-se que o comprador é quem dita as regras do mercado, mas você tem que tentar, por isso, tire suas ideias do papel”, aconselhou.

Taís Araújo, Mônica Salgado, Érica Zanotti e Bela Gregório.

Parte do time Consulado da Mulher e Márcia Monteiro, ex assessorada, ao lado direito de Taís Araújo.

Parceria: Consulado da Mulher e Gerando Falcões

No último sábado (05) chegou ao fim o nosso projeto de capacitação em parceria com a ONG Gerando Falcões, em Poá, Zona Leste de São Paulo.

Durante um semestre, o Consulado da Mulher esteve presente nas ações do grupo ligadas aos cursos de formação na cozinha, que é mantida pela marca Hershey’s. A nossa participação englobou aulas de empreendedorismo, padronização de receitas, formação de preço, marketing e gênero para um grupo de 15 mulheres e 1 homem.

De acordo com Kelly Silva, nossa coordenadora de Programas Sociais, um dos objetivos da parceria foi relembrar ao grupo participante que através da gastronomia é possível ter uma nova opção de renda familiar.

Levando em consideração a realidade da região do projeto e de seus participantes, é impossível fechar os olhos sobre a importância desse tipo de incentivo.

Como forma de reconhecimento a todo o grupo foi planejado uma festa de formatura e Neuda Ferreira, escolhida como a melhor aluna da turma pelos educadores sociais de São Paulo, foi presenteada com um micro-ondas da marca Consul.

“Nós do Consulado somos gratos e orgulhosos por sermos parte dessa primeira turma e torcemos para encontrar todos eles em outros locais. Espero que o micro-ondas seja utilizado para derreter muitos chocolates e se tornar marca na comunidade”, disse contente Kelly.

Mais sobre o Gerando Falcões:

“Não importa de onde veio, mas para onde vai”, esse é o lema carregado desde a infância por Edu Lyra, idealizador do Gerando Falcões – uma franquia social atuante em periferias e favelas desde 2013.

Para os próximos 5 anos, a ideia dos organizadores da ação é replicar o modelo existente em São Paulo por mais dez comunidades brasileiras, levando apoio a cerca de 18 mil famílias.

Consulado da Mulher realiza assessoria em território indígena de Xingu

Em 2016 o empreendimento Pimenta das Índias Waurá, uma equipe de mulheres que vive no Território Indígena de Xingu – Gaúcha do Norte (MT), foi um dos 10 campeões do Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino.

Como o nome do grupo já pressupõe, as participantes produzem e comercializam pimenta que é um dos poucos condimentos/temperos utilizados pelos indígenas da região. Todo o processo de colheita, secagem, moenda e envasamento são realizados pelas mulheres das tribos e seus filhos que inicialmente produziam somente para as suas famílias.

Quando essa produção passou a ter função comercial o trabalho realizado aumentou e percebeu-se que a produção manual de pimenta, quando em grande quantidade, machucava a pele dos braços, mãos e olhos. Por essa razão, utilizaram o prêmio conquistado para investir em equipamentos básicos que auxiliam e melhoram as suas condições de trabalho.

Os processos de assessoria ofertados aos vencedores do Prêmio pela nossa equipe tem uma validade de 2 anos e é por isso que Érica Zanotti, gerente de Programas Sociais, e Katia Lima, especialista de Projetos Sociais, estão no Parque Indígena do Xingu, realizando mais uma formação de definição de marca, controle de estoque, livro caixa, preços e boas práticas de fabricação para 40 mulheres de três tribos diferentes: Samauma, Kwarika e Tuairaré.

Confira algumas imagens:

Além da ação ofertada pelo Prêmio de Empreendedorismo Feminino, o Consulado da Mulher também aparece dentro das Aldeias da região de outra maneira: em parceria com a empresa Schneider Electrics, colocamos em prática um projeto que leva energia solar aos locais que existem cadeia produtiva de pimenta no Território Indígena Xingu.

Com os materiais e cursos ofertados por essa parceria mais a articulação do ISA (Instituto Sociambiental), organização responsável pela inscrição do Pimenta das índias Waurá no Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino, o esperado é que as vendas das pimentas permaneçam crescendo consideravelmente e a renda das mulheres e suas famílias também.

Esquenta Junino AACD 2018: #EUVOU e você?

A AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) é atualmente um dos melhores hospitais da área de Ortopedia, no Brasil, visto como referência e qualidade de atendimento na reabilitação de pessoas com deficiência física.

A excelência transmitida diariamente em cada atendimento na AACD segue crescendo com o auxílio de pessoas como você, que acredita e apoia causas reais como essa.

No dia 26 de maio, por exemplo, acontecerá o Esquenta Junino AACD 2018, uma festa incrível com muita diversão, comidinhas gostosas, música, brincadeiras e o melhor: SOLIDARIEDADE. Todo o recurso arrecadado com a festa é destinado a manter as atividades da instituição, muitas vezes oferecidas com total gratuidade para quem não pode pagar pelo tratamento.

A Whirlpool Corporation, por mais um ano, será uma das patrocinadoras da festa. E é claro que o Consulado da Mulher,  ação social da Consul, não ficaria fora dessa, pois apoiamos entidades sérias como a AACD, que desenvolvem trabalhos complementares aos nossos.

Os colaboradores Whirlpool  podem adquirir o seu convite diretamente com a gente, na sala do Consulado da Mulher ou no Centro Administrativo, na área de Suprimentos. E você, que nos segue nas redes sociais e é fã do trabalho lindo da AACD também está convidado para se divertir com a gente, clique aqui e compre o seu ingresso!

OBSERVAÇÃO: Disponibilizamos algumas artes para que você nos ajude a divulgar esse Esquenta Junino. É só clicar e compartilhar!